China aumenta importação de soja dos EUA em fevereiro, com menor tensão comercial

Movimento é resultado de trégua de 3 meses anunciada no fim do ano passado, mas volume é muito inferior ao de 1 ano atrás. Compra do grão brasileiro segue em alta. As importações chinesas de soja dos Estados Unidos em fevereiro subiram ante janeiro, com as cargas reservadas após uma trégua na guerra comercial entre os dois países chegando aos portos do gigante asiático, de acordo com dados da alfândega publicados nesta segunda-feira (25).
A China importou 907.754 toneladas de soja dos EUA em fevereiro, ante 135.814 toneladas em janeiro, informou a Administração Geral das Alfândegas.
No entanto, isso ainda foi apenas uma fração perto dos 3,35 milhões de toneladas importados em fevereiro de 2018, já que as pesadas tarifas de Pequim sobre os embarques norte-americanos ainda restringiram as compras.
A China, maior importadora de soja do mundo, concordou em retomar algumas compras da commodity dos EUA depois que o presidente norte-americano, Donald Trump, e o presidente chinês Xi Jinping concordaram, em 1º de dezembro, com uma trégua de 90 dias na disputa comercial entre os países.
O país normalmente compra soja dos EUA no último trimestre e nos primeiros dois meses do ano, quando a colheita americana domina o mercado. Mas os compradores chineses evitaram aquele mercado em meio à disputa comercial, buscando grãos brasileiros.
Segundo os dados da alfândega, a China comprou 1,986 milhão de toneladas de soja brasileira em fevereiro, 13% acima do 1,75 milhão de toneladas em igual mês do ano passado.