Cerimônia do Oscar terá sedes na Grã-Bretanha e França para receber indicados que não puderem viajar


Segundo a agência AFP, premiação terá outras duas locações além da principal, a Union Station, no centro de Los Angeles. Produtores do Oscar não vão permitir que indicados recebam prêmios via Zoom; medida foi adotada por outras premiações por causa da pandemia
Robyn Beck/ AFP
Para os indicados que não puderem receber pessoalmente o Oscar em Los Angeles, devido à pandemia, a cerimônia de premiação terá sedes na Grã-Bretanha e em Paris, informaram nesta terça-feira (30) à AFP fontes ligadas à organização.
Os apresentadores da cerimônia estarão na locação principal anunciada, a Union Station, no centro de Los Angeles, mas a produção do evento “planeja algo especial no Reino Unido”, descrito como “hub central” por uma das fontes. Outra fonte acrescentou que haverá um “hub-satélite” em Paris, confirmando informações da imprensa especializada.
Oscar 2021 anuncia indicados da premiação; veja lista
O evento foi criticado quando os organizadores se negaram este mês a permitir que os indicados que não desejassem ou não pudessem viajar devido à pandemia recebessem a estatueta com uma aparição remota, o que obrigaria alguns artistas estrangeiros a desafiar possíveis restrições de viagem e cumprir quarentena.
Apesar da flexibilização dos organizadores, eles querem limitar ao máximo as intervenções pela internet, que geraram críticas e decepção em outras cerimônias prejudicadas pela pandemia, como o Globo de Ouro, no mês passado.
Alguns elementos da 93ª cerimônia de entrega do Oscar, prevista para 25 de abril, serão transmitidos de sua base tradicional, o Dolby Theatre de Hollywood.
LEIA MAIS: Zoom ‘proibido’, transmissão em 2 lugares e filmes da internet: Como será o Oscar pandêmico de 2021
Oscar será presencial? Quem vai ser convidado? O que esperar da cerimônia?