Caxumba é mais grave em adultos? Entenda a doença de Richarlison

O atacante Richarlison está com caxumba e foi afastado da seleção brasileira

O atacante Richarlison está com caxumba e foi afastado da seleção brasileira
Reprodução/Instagram

A caxumba também pode afetar adultos, como no caso do atacante Richarlison, 22, que foi afastado do jogo da seleção brasileira contra o Paraguai nesta quinta-feira (27) por conta da doença. O jogador, que foi titular nos dois primeiros jogos na disputa pela Copa América, deverá ficar em Porto Alegre em repouso, medicado e em isolamento dos outros companheiros por conta do risco de transmissão da doença.

De acordo com Rodrigo Lasmar, médico da seleção, os demais jogadores que ainda não tivessem se vacinado contra a caxumba receberiam a imunização. O infectologista João Prats, da BP – A Beneficência Portuguesa de São Paulo, afirma que a caxumba pode ser contagiosa antes mesmo de manifestar os primeiros sintomas e pode haver risco de transmissão para os outros atletas.

Leia também: Por que os casos de caxumba continuam crescendo no Brasil, apesar da vacina?

“Quando uma pessoa tem caxumba e muitas pessoas estão próximas, caso elas estejam com a carteira vacinal atrasada ou pelo risco, é feito um bloqueio vacinal para evitar que essas pessoas fiquem doentes”, explica o infectologista.

Prats afirma que adultos podem ser infectados por caxumba principalmente pela falta de um reforço vacinal por volta dos 15 anos. “A vacina tríplice viral, que protege contra sarampo, caxumba e rubéola, é aplicada quando o bebê completa um ano e pouco antes de completar os dois anos e deve ter um reforço na adolescência. No surto de caxumba de 2017, percebemos que a maioria das pessoas que tiveram caxumba não haviam tomado essa última dose”, conta o médico.

Saiba mais: Por que é importante se vacinar mesmo na idade adulta

Porém, o infectologista afirma que é possível que a pessoa, mesmo sem essa dose, entre em contato com o vírus sem que tenha qualquer manifestação da doença. Outros casos também podem ocorrer de que a pessoa, mesmo imunizada, fique doente, visto que a vacina não protege 100%.

Prats diz que as complicações da caxumba, embora raras, são as mesmas entre crianças e adultos, não tendo diferença de gravidade entre elas. O diferencial é que os adultos apresentam mais sintomas que as crianças, como maior cansaço e incômodo, além de maior percepção dos sintomas.

De acordo com o médico, a caxumba é uma doença com boa evolução, mas em casos raros pode provocar inflamações nos testículos, causando dores e inchaço, sendo muito raro casos de infertilidade. Além disso, pode causar pancreatite e até encefalite.

Ele afirma que não existe um tratamento específico para a doença, sendo necessário repouso e cuidados sintomáticos para o problema, além de afastar o paciente do trabalho para evitar o contágio.

Veja também: Um em quatro pais não sabe que meningite é evitada com vacina

A caxumba é uma doença infectocontagiosa ocasionada pelo vírus paramyxovirus e é transmitida pelo ar e por gotículas de saliva. A doença tem duração média de 10 dias, sendo que os quatro primeiros dias não manifestam sintomas. Os primeiros sinais da caxumba podem parecer o de um resfriado, com corisa e febre e, em seguida, aparecer o inchaço das glândulas salivares, no pescoço.

Para evitar o contágio pelo vírus, o médico aconselha que as pessoas se vacinem, usem máscaras e mantenham uma boa higiene.

*Estagiária do R7 sob supervisão de Deborah Giannini

Cinco motivos que estão levando à volta do sarampo e da poliomielite: