Peça de teatral amapaense vai narrar acontecimentos 19 anos depois o último livro de Harry Potter

Espetáculo está marcado para os dias 16 e 17 de agosto, no Teatro das Bacabeiras. Adaptação amapaense vai regionalizar história original que é inglesa. O DIRETOR DISSE QUE VAI MANDAR AS FOTOS AMANHÃ, DIA QUE VAI ROLAR ENSAIO DELES
Inspirado na peça londrina que contou os acontecimentos 19 anos depois de “Harry Potter e as Relíquias da Morte”, um grupo amapaense de teatro está proposto uma adaptação do espetáculo que virou sucesso no Reino Unido e bateu recorde de bilheteria na Broadway.
Intitulado “Harry Potter e o Herdeiro Amaldiçoado: A Oitava História Dezenove Anos Depois”, a peça que é fruto do grupo O Beco Teatral e o Projeto Literar Amapá, segue a estrutura do espetáculo londrino, com os protagonistas da saga mais velhos e focando a aventura em seus filhos. A apresentação acontece nos dias 16 e 17 de abril, às 20h, no Teatro das Bacabeiras, no Centro de Macapá.
De acordo com um dos diretores da peça, Iury Laudrup, o trabalho, feito por fãs é, além de adaptar uma espetáculo tipicamente inglês, foi regionalizá-lo.
“Nosso trabalho é adaptar, uma vez que a peça original tem mais de 5 horas de duração. Então, encurtamos a história e regionalizamos o roteiro para que nossa peça tenha sua própria identidade”, ressaltou.
O espetáculo amapaense conta com oito personagens no elenco principal e 12 pessoas na produção e terá uma hora e meia de duração.
Os ingressos para o espetáculo podem ser adquiridos antecipadamente em três postos de vendas na Zona Central da capital ao preço de R$ 15 + um quilo de alimento não perecível.
História
A montagem teatral continua a história de Harry Potter de onde o sétimo e último volume da saga de J.K. Rowling parou, com um enredo envolvendo um Harry adulto e o seu filho do meio, Alvo Severo. Ele também é pai de Tiago Sirius, o mais velho, e de Lília Luna, a caçula.
Agora um funcionário sobrecarregado de trabalho no Ministério da Magia, com três crianças em idade escolar, Harry “lida com um passado que se recusa a ficar no lugar ao qual pertence”, diz um texto sobre a peça.
Enquanto isso, Alvo, assim chamado em homenagem ao antigo diretor de Hogwarts e mentor de Harry, Alvo Dumbledore, se esforça para lidar com o peso do legado da família.
Serviço
“Harry Potter e o Herdeiro Amaldiçoado: A Oitava História Dezenove Anos Depois”
Datas: 16 e 17 de agosto
Local: eatro das Bacabeiras (R. Cândido Mendes, 1087 – Centro)
Ingressos: R$15 + um quilo de alimento não perecível
Postos de Venda: Livraria Acadêmica (Macapá Shopping – Piso L2); Amapanime Space (Avenida Vereador Orlando Pinto, Nº: 640F – Santa Rita); Parada do Cachorro Quente (Rua Odilardo Silva, Nº: 2289 – Centro)
Informações: (96) 98128-4949 / (21) 96979-6812
Tem alguma notícia para compartilhar? Envie para o Tô Na Rede!

Levantamento do G1 mostra variação de preço nas opções de transporte em Divinópolis; confira


Valores dos meios disponíveis na cidade variam de R$ 4,05 a R$ 15. Preço do transporte coletivo varia de acordo com forma de pagamento e para comunidades rurais
TV Integração/Reprodução
Quem mora em Divinópolis, no Centro-Oeste de Minas, e precisa se locomover conta, atualmente, com três empresas de aplicativos, ônibus, taxis e mototaxis à disposição. Mas, destas, qual a mais barata?
O G1 fez um levantamento com todos os tipos de transporte disponíveis na cidade. Com base em uma viagem de dois quilômetros, o usuário gasta entre R$ 4,05, caso opte por ir de ônibus, a R$ 15 caso faça o trajeto em um táxi ou em dos aplicativo disponíveis na cidade.
Ônibus
Segundo a Prefeitura, o meio de transporte mais utilizado no município é o transporte público, que tem cerca de 80 mil usuários por dia. O valor das passagens, no entanto, varia. Atualmente, o transporte público municipal custa R$ 4,05 para pagamento em dinheiro e R$ 3,60 para pagamento via cartão de vale-transporte.
Segundo a Prefeitura, a frota é de 153 ônibus na cidade. Destes, 144 fazem viagens diárias e outros nove funcionam como veículos reservas.
Para as comunidades rurais, o preço varia de acordo com a distância da comunidade ao centro da cidade. Veja na tabela os preços:
Preços de ônibus para comunidades rurais em Divinópolis
Táxis e Mototáxis
Segundo a Associação dos Taxistas de Divinópolis, o número de motoristas não acompanha o tamanho da população. Atualmente, existem 90 taxistas no município espalhados em pontos estratégicos da cidade como no Centro, rodoviária e próximo à supermercados.
A associação, no entanto, afirma que os pontos são insuficientes e bairros mais afastados também deveriam ter a presença dos veículos. Atualmente, uma corrida do Centro até o bairro Niterói, com cerca de dois quilômetros de distância, custa, em média, R$ 15 dependendo da bandeira.
Valor médio do táxi em Divinópolis para corrida de 2 km é de R$ 15
Reprodução/TV Integração
Deste valor, R$ 4,50 são impostos que devem ser repassados ao município – o valor é, também, o valor inicial registrado no taxímetro, segundo a associação.
O serviço de mototáxi foi regulamentado em agosto do ano passado e atualmente, segundo a Prefeitura, cerca de 60 mototaxistas atuam nas quatro empresas regularizadas no município. O preço das corridas, no entanto, é calculado pelos próprios motoristas e não é tabelado.
Usando como parâmetro a distância levantada com o táxi, três mototaxistas da cidade afirmaram valores distintos para a corrida: o primeiro disse ao G1 que cobraria R$ 5. O segundo, R$ 7 e o terceiro cobraria R$ 10 pela corrida.
Segundo a Prefeitura, a diferença é considerada normal porque os gastos do mototaxista varia de acordo com o tipo de moto conduzida por ele e, diferentemente dos táxis, o serviço não possui um valor mínimo estipulado.
Mototáxi também apresenta variação no preço
Reprodução/Tv Integração
Aplicativos
A cidade conta, ainda, com três opções de transporte por aplicativo: Uber, Go Car e Uper 7. Para usar o serviço, o usuário deve instalar os respectivos aplicativos em seu smartphone.
Segundo um dos proprietários do Go Car, Bruno Alvim, a tarifa do serviço é cerca de 25% menor do que a cobrada pelos táxis. Atualmente, a empresa conta com cerca de 20 veículos pela cidade. No trajeto entre o Centro e o Bairro Niterói, por exemplo, a corrida ficaria em R$ 7.
A Uper 7, empresa fundada em 2009, afirmou contar com cerca de 30 veículos cadastrados na cidade. Destes, a tarifa básica dos taxistas é mantida e cobra-se entre R$ 2,17 e R$ 2,50 por quilômetro, dependendo do tipo de veículo solicitado. O valor estimado pelo aplicativo no trajeto escolhido pelo G1 apontou o mesmo preço do táxi.
A Uber, por sua vez, informou, por meio da assessoria, que divulga somente dados estaduais. Segundo a empresa, em Minas Gerais atualmente existem 35 mil motoristas atuando pelo aplicativo.
Um motorista que faz corridas pelo aplicativo da Uber em Divinópolis, e que pediu para não ser identificado, revelou ao G1 que existe um grupo de mensagens instantâneas com os motoristas da empresa na cidade e que, atualmente, existem cerca de 60 pessoas.
No trajeto calculado pela reportagem, a corrida ficaria em R$ 6,75. Contudo, o motorista alerta que o preço varia conforme o horário e a demanda dos usuários.
Com relação ao transporte particular, Divinópolis conta atualmente com cerca de 125 mil veículos – uma média de dois habitantes por veículo.