Jovem descobre tumor após namorado reparar “detalhe” no FaceTime

Megan Barker, de 19 anos, estava conversando com o namorado pelo FaceTime, serviço de chamadas de vídeo da Apple, quando o rapaz chamou atenção da jovem: na tela do iPhone, os olhos dela pareciam estar deformados. A adolescente ignorou o alerta e acreditou que o problema era por causa de uma noite de bebedeira. Três semanas depois, no entanto, Megan marcou um médico após perceber que seus olhos estavam com a aparência de estar “caindo”.

A jovem suspeitava que aquela seria uma infecção aos cílios postiços que usava. Consultou profissionais e fez exames que mostraram que a adolescente tinha um tumor benigno nos seios da face. “O meu namorado me disse: ‘há algo estranho com os seus olhos’. E ele disse que eles não estavam iguais um ao outro. Eu tinha bebido, então eu achei que esse era o problema. Mas algo estava errado — parecia ser um caso muito mais sério. Tudo aconteceu tão rapidamente… Eu não tive muito tempo para pensar a respeito“, contou a mulher ao The Daily Mirror.

Eu achava que era uma infecção. Descobrir que se tratava de um tumor foi um choque e tanto“, relembrou a jovem. O namorado notou que havia algo estranho com a vista de Megan em dezembro de 2017, mas foi apenas na festa de Natal da família que a adolescente percebeu que havia algo muito errado. “Nós estávamos em oito pessoas e todos os convidados já tinham me perguntado sobre o que havia de errado com o meu olho“. Ela tentou marcar uma consulta com médicos, mas eles só atenderiam a jovem após o Ano Novo. Ela, então, foi até o Hospital St. Marys no dia 28 de dezembro, onde fez alguns exames.

Os testes revelaram um tumor pressionando seu olho esquerdo e ela foi encaminhada para um otorrinolaringologista. Os médicos acreditavam que eles poderiam “drenar” a massa por meio de um corte na testa, mas os profissionais perceberam que a massa era muito grande. Ela então foi submetida a uma craniotomia bifrontal. “Foi muito assustador e estressante porque eles disseram que a massa estava afetando a minha visão. Eles não poderiam deixá-la lá“, relembrou a jovem sobre o procedimento.

Eles rasparam uma linha no meu cabelo e fizeram um corte de um centímetro de largura de orelha a orelha. Eles puxaram a pele do meu rosto, cortaram a parte de cima do meu crânio, reconstruíram a cavidade ocular, retiraram a massa, então colocaram tudo de volta com pins. Dois dias após a cirurgia, o meu rosto inchou. Esse foi o pior dia do pós-operatório. Eu sabia que isso aconteceria, os meus olhos ficaram inchados e fechados por um tempo, foi horrível“.

Após três dias no hospital, Megan pode retornar para casa. Agora, a adolescente está esperando o resultado de exames — os médicos suspeitam que ela seja uma massa de cálcio. “É bizarro pensar em como tudo começou, mas agora eu só quero conscientizar as pessoas. Quando aconteceu comigo, eu pesquisei os meus sintomas online e não consegui encontrar nada, então eu queria mostrar a realidade para as pessoas“.

Dê sua opinião: E você, o que achou do alerta de Megan Barker? Deixe seu comentário e aproveite para curtir nossa página no Facebook.

Mulher joga TV no namorado, mas aparelho cai da janela e atinge carro da polícia

Uma mulher foi presa em flagrante após lançar uma televisão pela janela enquanto discutia com seu namorado, na madrugada desta terça-feira, em Porto Alegre. A Polícia Civil do Rio Grande do Sul não informou o motivo da briga, mas relatou que a mulher tentou acertar o namorado, que desviou. Com isso, o aparelhou caiu do sexto andar do prédio sobre um carro da Brigada Militar.

De acordo com a 2ª Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA), onde o caso foi registrado, a mulher foi indiciada devido ao risco de ferir algum pedestre, além de ter causado dano ao patrimônio público. O automóvel, um Toyota Corolla, faz parte de uma nova frota de automóveis da polícia gaúcha.

O casal foi para a delegacia prestar depoimento ao delegado plantonista Francisco Antoniuk. Na unidade, a presa admitiu que poderia ter ferido pessoas que estivessem passando diante do prédio. Uma fiança foi estipulada para ela evitar a cadeia e responder ao processo em liberdade, mas o valor não foi pago. Com isso, a mulher foi encaminhada ao Presídio Estadual Feminino Madre Pelletier.