Mineradora de Belo Horizonte anuncia demissões após paralisação de atividades


Segundo a Semad, a Empabra não cumpriu com obrigações de preservação do meio ambiente. Mineradora operava na Região Leste da cidade. Mineradora Empabra teve atividades paralisadas por infrações ambientais.
Reprodução/TV Globo
Cerca de 90% dos funcionários da Empresa de Mineração Pau Branco (Empabra) foram demitidos após a paralisação das atividades no bairro Taquaril, na Região Leste de Belo Horizonte, determinada pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente de Minas Gerais (Semad).
A mineradora não cumpriu quatro determinações do Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) firmado em 2017 por meio da Superintendência Regional de Meio Ambiente (Supram) Central Metropolitana.
A paralisação das atividades minerárias da Empabra pela Secretaria de Estado de Meio Ainda de acordo com a Semad, a Empabra não atendeu três obrigações socioeconômicas e uma relacionada à instalação de sistema de limpeza de rodas de caminhões usados no transporte de minério.
Dados do projeto de recuperação ambiental da área apresentados pela mineradora à Semad e à Prefeitura de Belo Horizonte estariam divergentes. A Empabra informou ao estado uma quantidade de extração de minério quatro vezes maior que o informado ao município o que equivale a 425 piscinas olímpicas a mais.
A empresa tem cerca de 250 empregados.