Justiça manda servidor excluir comentário sobre juiz de MT na web: ‘vagabundo’ e ‘faz parte da máfia’


Além da retirada do comentário, o juiz pediu indenização de R$ 35 mil por danos morais. Uma audiência de conciliação foi agendada para o dia 11 de julho. Marcos Faleiros, juiz do Tribunal de Justiça de Mato Grosso
Alair Ribeiro/TRE-MT
A Justiça de Mato Grosso determinou que um servidor público exclua um comentário sobre o juiz Marcos Faleiros, da Vara contra o Crime Organizado de Cuiabá, no Facebook, em abril deste ano. Na publicação, o servidor diz que o magistrado é ‘vagabundo’ e que ele ‘faz parte da máfia’.
A decisão é do juiz Emerson Luis Pereira Cajang, do 5º Juizado Especial Cível de Cuiabá.
De acordo com o processo, ao comentário foi feito na rede social de uma página jornalística.
Na ocasião, eles divulgavam uma matéria sobre a suspeição de Marcos Faleiros para deixar de aturar no processo referente à operação Castelo de Areia, que investiga crimes financeiros envolvendo políticos.
Na rede social, o servidor disse que: “esse juiz é um vagabundo e faz parte de uma máfia também porque quando ele faz o juramento tem que julgar até pai e mãe sem justificativa e imparcialidade. Esse também faz parte do esquema”.
Na decisão, a Justiça pontou que a declaração do servidor vai além de mera exposição de pensamentos e se torna ofensa à honra profissinal.
“Muito embora na Constituição Federal admite- se a liberdade de expressão (art.5º, IX), o que não se permite é o excesso de linguagem capaz de configurar a ofensa indevida a reputação da pessoa de maneira vultuosa”, diz trecho da decisão.
Além da retirada do comentário, o juiz pediu indenização de R$ 35 mil por danos morais.
Uma audiência de conciliação foi agendada para o dia 11 de julho.

‘Canto e Poema’ reverencia Cazuza nesta quarta-feira, em Guararema


Sucessos do roqueiro serão relembrados durante a noite, que terá ainda recitais de poesia. Músicas do Cazuza serão interpretadas em evento cultural em Guararema.
Reprodução / Site oficial Cazuza
A edição desta quarta-feira (20) do “Canto e Poema” da Estação Literária de Guararema vai reverenciar o roqueiro Cazuza. O especial será interpretado pelo ator e cantor Lulo Scroback.
Na ocasião, além dos sucessos de Cazuza, o artista vai apresentar canções populares e músicas autorais que integram seu novo projeto, “Um Canto na Varanda”, intercalando versos, poemas, prosas e poesias.
A carreira de Scroback começou a deslanchar em 1999, depois de ele ter dado vida ao personagem Deco no musical “Cazas de Cazuza”. O espetáculo sobre a vida do ex-líder do Barão Vermelho abriu portas para trabalhos como em “As Filhas da Mãe” da TV Diário e comerciais de TV.
No entanto, o Scroback avalia que o melhor reconhecimento de sua carreira ocorreu nos bastidores da peça sobre Cazuza, quando o diretor artístico João Araújo, pai do músico, fez um convite para produzir e gravar o seu CD solo.
O Canto e Poema é realizado uma vez ao mês e tem como objetivo mesclar música e literatura de forma agradável, descontraída e prazerosa.
Além disso, o evento propõe um resgate da história da música ao homenagear compositores que foram de grande importância e relevância no Brasil e no mundo.
As vagas são limitadas. Para garantir o lugar é preciso retirar os convites com 1 hora de antecedência.
Canto & Poema – “Especial Cazuza” – por Lulo Scroback
Quando: 20 de junho (quarta-feira), às 19h30
Quanto: gratuito – vagas limitadas
Onde: Estação Literária “Profª. Maria de Lourdes Évora Camargo”
Endereço: Rua 19 de setembro, 233, Centro, Guararema
Informações: 4695-3871