Campanha contra sarampo e paralisia infantil tem baixa procura nas salas de vacinação


Pouco mais de 10% do publico alvo foi vacinado até o momento. Meta é vacinar quase 100 mil crianças menores de cinco anos em todo o estado. Vacinação contra a poliomielite é feita por via oral
Divulgação
Uma semana após o início da campanha de vacinação contra o sarampo e a poliomielite, pouco mais de 9% do público alvo foi vacinado até o momento. De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde, mais de 99 mil crianças maiores de um ano e menores de cinco precisam se vacinar.
A vacinação segue até o dia 31 de agosto. Até agora, pouco mais de 8 mil crianças foram vacinadas contra cada uma das doenças. O Dia D da campanha será no próximo sábado (18).
Quem deve vacinar
As doses contra poliomielite são administradas pela via oral e toda crianças devem tomar. Inclusive, as que já tenham recebido uma ou mais doses anteriormente.
No caso da vacina contra o sarampo, a única exceção é para as crianças vacinadas contra a doença há menos de 30 dias. Após esse período, pode se receber nova dose na campanha sem problemas.
No ano passado, 82,6% das crianças que integravam o público alvo foram vacinadas contra a poliomielite no Tocantins. Em 2016, foram 84.7%, segundo dados do Ministério da Saúde.
Onde vacinar
Em Palmas são 32 salas de vacinação. Ao todo, são 17,4 mil crianças devem ser imunizadas. O atendimento nas salas de vacinas é das 7h às 17h. Veja os locais de vacinação.
Em Gurupi, no sul do estado as doses estarão disponíveis em 13 unidades básicas de saúde e na policlínica. O horário de atendimento será das 7h às 17h e é preciso levar o cartão de vacina. A meta no município é vacinar 4.917 crianças.
Em Araguaína, norte do Tocantins, a vacinação está sendo feita em todas as Unidades Básicas de Saúde (UBS), de segunda a sexta-feira, das 8h às 11h30 e das 13h30 e às 17h30. São 19 salas de vacinação e, segundo o município, a meta é vacinar 95% do público alvo, que conta com 10.992 crianças.
Veja mais notícias da região no G1 Tocantins.

Mostra de cinema no Centro Cultural São Paulo trata do tema Aids; veja programação


Filmes em longa, média e curta-metragem tratam do assunto prevenção, cuidado e vivência com o HIV. Começa nesta quinta-feira (16), no Centro Cultural São Paulo, o Cinema Mostra Aids, cujos filmes em longa, média e curta-metragem tratam do assunto prevenção, cuidado e vivência com o HIV.
O objetivo da mostra, segundo a organização, de iniciativa do Grupo Pela Vidda/SP, é “contemplar o passado para alertar o presente, numa perspectiva determinada não apenas por títulos das duas últimas décadas, mas principalmente por produções recentes que se voltam a tempos bem mais sombrios.”
A intenção também é mostrar a agonia que foram os anos 1980, pela ignorância sobre o HIV e preconceito.
A entrada é gratuita, mas os lugares são limitados à capacidade da Sala Lima Barreto.
Confira a programação completa:
16 de agosto (quinta-feira)
19h – Para Sempre Teu, Caio F
17 de agosto (sexta-feira)
15h – Gazzele – The Love Issue
17h – Strike a Pose
19h – A Paixão de JL
18 de agosto (sábado)
15h – Califórnia
17h – Meu Nome é Jaque
19h – Programa de Curtas
• Horizonte de Eventos
• A Onda Traz, o Vento Leva
• O Pacote
• Dia 1
• Positive Youtubers

19 de agosto (domingo)
15h – Vivant!
17h – A Destruição de Bernardet
19h – Age of Consent
Cinema Mostra Aids acontece a partir dessa quinta-feira (16), no Centro Cultural São Paulo
Divulgação