Casa de Carlos Ghosn na França é vasculhada pela polícia


Autoridades investigam financiamento do casamento do executivo no castelo de Versalhes. Brasileiro cumpre prisão domiciliar no Japão. Carlos Ghosn
Eric Gaillard/Reuters
A polícia francesa fez uma operação de busca nesta quinta-feira (13) na casa do ex-presidente da Renault, Carlos Ghosn na França. A ação é parte da investigação centrada no financiamento de seu casamento no castelo de Versalhes, informou a procuradoria de Nanterre, nos arredores de Paris.
Os policiais do escritório central para a luta contra a corrupção e delitos financeiros e fiscais (Oclciff) foram para o endereço localizado em Etang-la-Ville, no oeste de Paris, no âmbito da investigação preliminar aberta após uma denúncia da Renault no início de fevereiro, segundo a mesma fonte.
Preso em novembro em Tóquio, depois de uma investigação interna da fabricante japonesa Nissan, o magnata do automóvel tem quatro acusações contra ele no Japão, duas por abuso de confiança agravado, e duas por ocultar dinheiro em ações.
Tudo sobre as prisões de Carlos Ghosn
Ghosn está em prisão domiciliar na capital japonesa, aguardando julgamento.
A promotoria de Nanterre abriu uma investigação sobre o financiamento de seu suntuoso casamento em Versalhes, que ocorreu em outubro de 2016.
Ghosn teria alugado o castelo e o Grand Trianon (no mesmo local) para organizar seu casamento, a um custo de 50 mil euros, em troca de uma convenção de patrocínio assinada entre os gerentes públicos do castelo e o fabricante de automóveis francês.
Initial plugin text