Cartunista Bruno Liberati morre no Rio


O ilustrador trabalhou nas redações do Jornal do Brasil, Veja, Jornal da Tarde e também era ilustrador da Companhia das Letras. Cartunista e ilustrador Bruno Liberati morreu nesta sexta-feira (26), em sua casa, no Rio de Janeiro
Reprodução/Facebook
O cartunista e ilustrador Bruno Liberati morreu nesta sexta-feira (26), em sua casa, no Rio de Janeiro. A causa da morte ainda não foi confirmada pela família.
A notícia foi divulgada pelo blog do Ancelmo Gois, no O Globo e confirmada pelo G1 com amigos de Liberati. Pessoas próximas de Bruno comentaram que ele reclamava de dores digestivas e intestinais nos últimos dias.
Formado em ciências sociais, o ilustrador trabalhou nas redações do Jornal do Brasil, Jornal da Tarde, o Estado de São Paulo, Movimento, Versus, La Repubblica, Uomiuri Shimbum, e nas revistas Visão, Veja Rio, Graphis Annual 84/86 e Print. Liberati também era ilustrador da Companhia das Letras.
Sua última postagem em uma de suas redes sociais brincava com a situação atual
Reprodução redes sociais
Alguns amigos e fãs do cartunista prestaram homenagens nas redes sociais.
O escritor Afonso Borges, definiu a obra de Liberati como “quem melhor fez retratos de personalidades da cultura brasileira e mundial, especialmente, da literatura”.
Já o jornalista Marco Barbosa lembrou sua última publicação em seu blog, com a ilustração do escritor Graciliano Ramos.
Initial plugin text

Em um post para homenagear a Escola de Samba Imperatriz Leopoldinense, Bruno Liberati desenhou Lamartine Babo
Reprodução redes sociais