Carros autônomos podem atropelar mais pessoas negras do que brancas

Um estudo feito
pelo Instituto de Tecnologia da Georgia, nos Estados Unidos, revelou que pessoas
negras têm 5% mais chances de serem atropeladas por carros autônomos. 

*Estagiária do R7, sob supervisão de Pablo Marques

O objetivo da pesquisa era avaliar a eficiência dos automóveis em identificar pedestres pela rua e evitar um acidente fatal. Dessa forma foi registrada uma maior probabilidade de um acidente envolvendo um pedestre negro

Leia também: Mulheres na tecnologia dão dicas para ingressar no mercado

A situação teria sido provocada por falhas das câmeras e sensores instalados nos
veículos autônomos

Leia também: Site apavorante cria rostos de pessoas que nunca existiram

Os testes demonstraram uma maior dificuldade do sistema em reconhecer pessoas negras, inclusive com diferentes exposições de luz ao longo do dia 

As montadoras de
automóveis trabalham para lançar seus modelos autônomos em 2020, mas os
acidentes envolvendo esse tipo de veículo pode adiar o prazo

Leia também: Robô de quatro pernas consegue realizar saltos mortais com precisão

As empresas não
compartilharam bases de dados e tecnologias utilizadas em
automóveis autônomos para contribuir com o estudo. A decisão foi critica por dificulta o avança das pesquisas sobre os riscos desses carros circularem pelas ruas

Leia também: Uma em cada 45 compras on-line no Brasil é de origem fraudulenta

A diretora do AI Now Research Institute, Kate Crawford, postou no Twitter “Em um mundo ideal, os acadêmicos testariam os modelos reais e conjuntos de treinamento usados por fabricantes de automóveis autônomos. Mas, esses dados nunca são disponibilizados (um problema em si), papéis como esses oferecem fortes insights sobre riscos reais”