Capes aprova equivalência entre conceitos e notas de programas de pós-graduação


A mudança ocorre para atender pesquisadores e instituições que solicitavam a tabela de equivalência. Sede da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) em Brasília
TV Globo/Reprodução
Os programas de pós-graduação do país receberam equivalência entre conceitos, informados por meio de letas, e notas, registrados em números. A mudança ocorre para atender pesquisadores e instituições que solicitavam a tabela de correspondência para atualizar a avaliação dos cursos.
A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) publicou uma portaria nesta quarta-feira (12) em que define qual conceito equivale a cada nota. De acordo com o documento:
o conceito “A” equivale à nota 5
o conceito “B” equivale à nota 4
o conceito “C” equivale à nota 3
o conceito “D” equivale à nota 2
o conceito “E” equivale à nota 1
Os cursos em vigência que receberam notas seis e sete não possuem equivalência.
Entre 1977 e 1997, a Capes avaliava cursos por meio de conceitos (letras) e, depois, passou a adotar os números.
Em janeiro, um grupo de trabalho foi formado para definir as correspondências. A ideia era tornar os critérios claros. Segundo Sérgio Avellar, coordenador-geral de Normatização e Estudos da Diretoria de Avaliação da Capes, a definição deve atender estudantes que buscam cursos no exterior e precisam apresentar as notas, mas só tinham o conceito do curso.
Saiba mais sobre Educação