Caoa diz que não desistiu de comprar a fábrica da Ford em SP


Em rara participação em evento da empresa, Carlos Alberto de Oliveira Andrade informou que negocia com três grupos chineses para a produção de veículos no Brasil. Presidente do conselho do Grupo CAOA, Carlos Alberto de Oliveira Andrade
Davilym Dourado/valor/Folhapress
O presidente do conselho do grupo Caoa, Carlos Alberto Oliveira Andrade, disse hoje que está em negociação com três grupos chineses para ampliar a produção de veículos no Brasil.
Dr. Carlos, como é chamado, diz que ainda não desistiu de comprar a fábrica da Ford em São Bernardo do Campo (SP), embora essa seja “uma esperança remota”.
O grupo Caoa está em busca de recursos para expandir a produção de veículos no país. Seu parque já conta com uma fábrica da marca coreana Hyundai, em Anápolis (GO), e da chinesa Chery em Jacareí (SP).
Oliveira Andrade procurou o BNDES, mas, diz ele, as linhas disponíveis são só para investimentos em empreendimentos já existentes. Segundo o empresário, ele voltará a procurar o BNDES no momento certo, quando for ampliar ou investir em modernização.
Com 200 concessionárias ao todo, o grupo Caoa é o maior revendedor Ford da América Latina e o maior da Hyundai no mundo.
Em 2018, quando adquiriu 50% da Chery no Brasil, a Caoa conseguiu elevar as vendas do grupo em 280%. Segundo Oliveira Andrade mais três modelos Chery serão lançados em 2020.
Oliveira Andrade, que não gosta de participar de eventos, apareceu hoje num evento que o grupo organizou para divulgar o balanço do ano à imprensa.
O empresário esteve na China há um mês para discutir a necessidade de melhorar a qualidade do carro chinês no Brasil.
“O que fizemos na Caoa até agora é apenas uma semente do que queremos ser no Brasil e no mundo”, disse Oliveira Andrade.
Locação de veículos
O grupo Caoa anunciou também a sua entrada no mercado de locação de veículos. A fase de testes já foi concluída. Segundo o presidente do grupo, Mauro Correia, na próxima fase, os contratos — para pessoas física e jurídica — serão de longo prazo, de 12 a 36 meses. Na fase seguinte, o grupo atuará na chamada locação de varejo.
O grupo hoje não participa do mercado de venda direta. Ou seja, as fábricas das marcas Hyundai (em Goiás) e Chery (em São Paulo), que pertencem ao grupo, não vendem diretamente a frotistas como locadoras.
A partir de agora, o fornecimento da venda direta será exclusivo para a própria locadora do grupo, a Caoa Rent a car , que estreará tendo como pontos de locação, as suas 216 concessionárias.
Depois de 52 anos, Ford encerra linha de produção no ABC Paulista