Campanha arrecada R$ 100 mil para inaugurar centro turístico em cidade histórica do AP


Bingo beneficente no dia 8 de abril vai iniciar série de atividades. Espaço será memorial de celebrações realizadas em Mazagão Velho, como Festa de São Tiago e Divino Espírito Santo. Reforma em piso, forro, pintura e limpeza serão realizadas no espaço onde funcionará centro
Gabriel Penha/Arquivo Pessoal
A comunidade da vila de Mazagão Velho, cuja sede fica a 32 quilômetros de Macapá, quer arrecadar cerca de R$ 100 mil para inaugurar um centro histórico e cultural da localidade. Um bingo beneficente no dia 8 de abril vai iniciar uma campanha para limpar e reformar o prédio cedido para a entidade.
De acordo com o jornalista Gabriel Penha, um dos incentivadores da campanha, estão ainda previstas outras atividades para arrecadar recursos, inclusive pela internet, e busca de apoio de empresários locais
Prédio fica no distrito de Mazagão Velho, cidade histórica no interio do Amapá
Gabriel Penha/Arquivo Pessoal
“Além do vamos fazer outros eventos, que ainda estão sendo planejados. Com o que for arrecadado já vamos iniciar a limpeza, dedetização e pintura no prédio, que vai abrigar um centro com referências históricas e culturais sobre a Vila de Mazagão Velho”, ressaltou.
Segundo ele, no espaço serão abrigados objetos referentes às diversas festividades que ocorrem na região, como Festa de São Tiago, Divino Espírito Santo, Festa de São Gonçalo, Iluminação de Finados e o auto de Natal Cordão das Pastorinhas.
Esapço exibirá para visitantes símbolos dos festejos da cidade, como as roupas e armas usadas na Festa de São Tiago
John Pacheco/G1
No espaço terão símbolos como as espadas das batalhas entre mouros e cristãos na Festa de São Tiago, além de sala para exibição de vídeos, exposição fotográfica, palestras e os visitantes poderão conhecer ainda a história da colonização do lugar – uma colônia portuguesa no Marrocos transferida para a Amazônia no século 18.
“É muito contraditório Mazagão Velho ser considerado um grande celeiro cultural e não ter um espaço adequado para mostrar tudo isso ao visitante, principalmente fora dos períodos de realização das festividades. Além desse papel, o centro também reunirá as produções de artistas e artesãos locais, que hoje trabalham de maneira isolada”, informou o jornalista.
O projeto prevê reformas estruturais no forro e piso, pintura, troca de esquadrias, reparos elétricos e hidráulicos e aquisição de móveis. A previsão inicial é que o espaço fique pronto até o mês de julho ou aproximadamente em dezembro de 2018.
Gabriel Penha, jornalista e coordenador da campanha
Fabiana Figueiredo/G1
Tem alguma notícia para compartilhar? Envie para o Tô Na Rede!

Powered by WPeMatico