Caixa espera levantar R$ 100 bilhões no mercado de capitais


Para 26 de abril, está marcado o leilão da concessão da Loteria Instantânea Exclusiva (Lotex), a ‘raspadinha’. A Caixa espera conseguir R$ 100 bilhões no mercado de capitais com cerca de 40 operações, disse nesta sexta-feira (29) o vice-presidente de finanças e controladoria do banco André Laloni.
“A expectativa é de gerar quase R$ 100 bilhões com essas operações”, afirmou Laloni, mencionando subsidiárias da Caixa e ativos em fundos de governo administrados pelo banco como alvos das transações. “Está tudo sob análise”, disse.
O prazo para a realização de todas as operações não foi detalhado.
Fachada da Caixa Econômica Federal, no Centro do Rio
Henrique Coelho/ G1
Caixa tem lucro líquido de R$ 10,355 bilhões em 2018
Lotex
Para 26 de abril, está marcado o leilão da concessão da Loteria Instantânea Exclusiva (Lotex), a “raspadinha”. O presidente da Caixa, Pedro Guimarães, disse ver a operação como muito positiva. “Quanto mais competição, melhor”.
Em janeiro, o banco anunciou que pretende vender pelo menos quatro de seus ativos nos próximos 12 meses.
Segundo Guimarães, duas operações já estão programadas para o segundo semestre deste ano: as divisões de cartões e seguridade.
Já as áreas de gestão de recursos (assets) e lotéricas do banco estão previstas para o primeiro semestre de 2020.
“A área de asset demora mais porque precisa de autorização para abrir a empresa. Todas as demais já estão abertas”, disse o presidente da Caixa.
Por ser uma estatal 100% pública, diferentemente da Petrobras e Banco do Brasil, que negociam ações na bolsa, a Caixa pode vender suas subsidiárias para levantar recursos e pagar uma dívida de R$ 40 bilhões do banco com a União.