Cadáveres de animais marinhos surgem em península da Rússia e ONG denuncia: ‘desastre ecológico’

Focas, polvos e ouriços-do-mar aparecem mortos há dias na região de Kamchatka. Análises da água detectaram ‘quatro vezes mais produtos de petróleo e 2,5 vezes mais de fenol’. Cadáveres de focas, polvos e ouriços-do-mar aparecem há dias na península russa de Kamchatka. A ONG internacional Greenpeace denunciou que “ocorreu um desastre ecológico” na região.
Os corpos dos animais marinhos foram encontrados na praia de Khalatyr, um local turístico conhecido pela prática do surf, e também na baía de Avacha, no Pacífico, de acordo com a ONG.
As análises feitas na água detectaram “quatro vezes mais produtos de petróleo e 2,5 vezes mais de fenol”, ainda segundo o Greenpeace, que explicou que as causas da contaminação não foram confirmadas. As autoridades locais não informaram sobre um possível acidente industrial ou acontecimento incomum.
Neste fim de semana, o governador de Kamchatka, Vladimir Solodov, visitou a região e ameaçou demitir as pessoas que ocultaram a gravidade da situação. Também prometeu divulgar uma nova análise nos próximos dias feita com amostras do local, enviadas para Moscou.
O Greenpeace disse que está em contato com os responsáveis para “pedir uma investigação imediata das causas da contaminação, uma avaliação de seu alcance e a eliminação urgente das consequências”.