Britney Spears revela que vivia com medo e foi internada à força


Jornal americano teve acesso a documentos em que cantora falava, na Justiça, sobre o controle excessivo do pai. Britney participa de audiência sobre tutela nesta quarta (23). A batalha de Britney Spears contra a tutela do pai acaba de ganhar novos capítulos. O jornal New York Times divulgou nesta terça-feira (22), que a cantora expressou forte oposição ao controle excessivo de Jamie Spears e à tutela na Justiça há anos.
O controle sobre a vida, negócios e fortuna de Britney está com Jamie desde 2008. O processo desencadeou o movimento #FreeBritney, liderado por fãs, e foi retratado no documentário “Framing Britney” (Leia mais abaixo).
Apesar de não falar publicamente sobre o assunto, a cantora também questionou a capacidade de Jamie conduzir sua carreira, segundo documentos confidenciais aos quais o jornal americano teve acesso.
O primeiro pedido de remoção da tutela aparece em 2014 na matéria do New York Times. Na época, a os advogados apresentaram uma lista de motivos para que Jamie deixasse de ter o controle sobre a vida de Britney.
Consumo de bebida, comportamento e uma “mesada semanal” que a cantora recebia foram alguns do exemplos listados.
Anos depois, Britney chegou a firmar que sentia que “a tutela se tornou uma ferramenta opressora e de controle sobre ela”, segundo um investigador do tribunal em relatório de 2016.
Nos documentos, Britney também informou que queria que a tutela fosse encerrada o mais rápido possível.
“Ela está ‘cansada de ser explorada’ e disse que é ela quem trabalha e ganha dinheiro, mas todos ao seu redor estão em sua folha de pagamento”, continua o investigador.
Jamie Spears com a filha Britney
Reprodução/Instagram da cantora
A cantora ainda afirmou que o pai estava “obcecado” e controlava quem podia ser seu amigo ou não, quem ela namorava e até negou que os armários fossem trocados em sua cozinha, porque custaria muito dinheiro.
Os documentos também mostram que, sob a tutela, a cantora vivia “com muito medo”, e que se cometesse qualquer erro, as consequências poderiam ser “muito severas”.
Britney também afirmou, em 2019, que foi forçada a se internar em uma instituição psiquiátrica.
A internação teria sido uma “punição” por ter sugerido ou criticado algo em um dos ensaios que participava, antes da estreia de uma temporada de shows em Las Vegas.
Ela também disse que foi obrigada a se apresentar contra sua vontade, quando estava doente, com febre de 40 graus. A cantora descreveu o dia como “um dos mais assustadores de sua vida”.
Depoimento em audiência
Britney Spears vai falar perante um tribunal sobre o controle que o pai, Jamie Spears, tem sobre sua vida, negócios e fortuna, nesta quarta-feira (23).
A participação da cantora na audiência vai acontecer de forma virtual, assim como a de outras partes envolvidas no caso.
A vontade de falar diretamente à Corte foi um pedido da própria Britney, por meio de seus advogados. Ela não costuma falar sobre o assunto de forma direta na Justiça nem publicamente.
A cantora entrou com um pedido no ano passado para remover o pai da tutela e dar poder exclusivo sobre seu patrimônio a uma instituição financeira. Seu advogado, nomeado pelo tribunal, disse que ela tinha “medo” do pai.
#FreeBritney
Documentário sobre Britney reacende movimento de fãs para ‘libertar’ cantora de tutela
Dos 22 anos de Britney Spears como cantora profissional, 13 deles foram vividos tendo o pai como tutor. Desde 2008, Jamie foi nomeado na justiça americana como responsável legal por assuntos pessoais e financeiros da princesa do pop.
Essa decisão judicial, o movimento #FreeBritney e indícios de que a cantora estaria insatisfeita com a situação são os principais temas de “Framing Britney Spears: A Vida de uma Estrela”, documentário do jornal “The New York Times”, disponível no Globoplay.
A cantora americana de 39 anos vendeu mais de 150 milhões de álbuns na carreira e passou a ter problemas com a saúde mental a partir de 2007. Hoje, ela tem uma fortuna de US$ 60 milhões, cifra bem abaixo do esperado para uma carreira de tanto sucesso, segundo a revista “Forbes”.
Veja abaixo perguntas e respostas sobre o documentário e sobre o caso de tutela de Britney Spears. Acima, ouça podcast e veja reportagem do Fantástico.
Por que o documentário está sendo tão falado?
É a primeira vez que a tutela e o movimento #FreeBritney são tratados com tantos detalhes e rigor jornalístico pela mídia convencional americana. Antes, esses assuntos estavam mais restritos à bolha de quem é fã de Britney e de música pop. “Framing Britney Spears” ajuda a furar essa bolha.
Após o lançamento, posts com a hashtag #FreeBritney foram feitos em contas de celebridades como Sarah Jessica Parker, Miley Cyrus e Justin Timberlake, ex-namorado de Britney. Ele se desculpou pelo comportamento tóxico que teve após o fim da relação.
O que é uma tutela legal?
Quando uma pessoa é considerada incapaz de cuidar de si mesma, um parente pode entrar com um pedido em um tribunal para controlar os negócios dessa pessoa. Decisões favoráveis a esse tipo de petição são mais comuns com idosos, deficientes e quem está muito doente.
Quais os motivos da tutela de Britney?
Britney Spears no começo da carreira, no fim dos anos 90; em 2008; e em foto recente
Divulgação e Instagram da cantora
Muitos dos detalhes do caso seguem mantidos em sigilo, mas documentos vazados e publicados pela imprensa americana citam “uma doença mental não divulgada” e “abuso de substâncias” como as razões para sua tutela.
Entre 2007 e 2008, Britney passou por vários problemas na vida pessoal:
ela se divorciou de Kevin Federline;
raspou a cabeça e atacou o carro de um fotógrafo;
perdeu a custódia dos filhos Sean (2005) e Jayden (2006);
foi internada em uma clínica de reabilitação.
Citando esses episódios, Jamie Spears entrou com uma petição no Tribunal Superior do Condado de Los Angeles pedindo uma tutela temporária de emergência.
De acordo com o jornal “Los Angeles Times”, “os documentos judiciais mostram que Jamie Spears tem o poder de negociar oportunidades de negócios, vender sua propriedade e restringir seus visitantes. Ele pode entrar com um pedido de restrição contra aqueles que ele acredita ameaçar a estabilidade de sua filha e cada compra que ela fizer deve ser registrada em relatórios judiciais anuais sobre seus gastos.”
O que é e como surgiu o movimento #FreeBritney?
O movimento #FreeBritney surgiu a partir da preocupação de fãs de Britney Spears com o bem-estar da cantora. O principal ponto é a tutela legal que, segundo eles, deixou Britney “presa” desde 2008. O movimento, segundo site oficial, busca “acabar com a tutela e aumentar a conscientização sobre o abuso da tutela”.
Por que o movimentou ganhou força após tanto tempo?
Em abril de 2019, o podcast Britney’s Gram botou no ar uma mensagem de voz atribuída a um dos membros da equipe de advogados do processo de tutela. De acordo com o áudio dessa fonte anônima, o pai de Brtiney tem um nível de controle “além do que muitos imaginavam”. Ele também afirmou que ela foi internada em uma clínica contra a própria vontade. Isso aumentou o uso da hashtag #FreeBritney. O documentário, é claro, também deu novo gás ao #FreeBritney.
Como Britney se sente sobre a tutela e o movimento?
Imagem do documentário ‘Framing Britney Spears’
Divulgação
Letras de músicas lançadas nos últimos 12 anos e detalhes de posts no Instagram alimentam as teorias dos fãs e jornalistas. Britney teria dado pistas de que gostaria que a tutela acabasse.
Em uma gravação de 2008, publicada pela revista “Rolling Stone”, ela comentou: “Basicamente, só quero minha vida de volta. Quero poder dirigir meu carro. Eu quero poder morar na minha casa sozinha. Quero ser capaz de dizer quem será meu segurança.”
Na série “Britney: For the Record” (2008), ela também falou brevemente sobre a tutela: “Se eu não estivesse sob as restrições que estou agora, me sentiria tão livre… Eu nunca quis me tornar uma dessas pessoas que ficam aprisionadas. Sempre quis me sentir livre. ”
As duas declarações eram do começo da tutela, sem menções ao momento #FreeBritney. Mas, após 12 anos de silêncio sobre o caso, fãs comemoram falas atribuídas a ela incluídas no processo judicial divulgado em 2020: Britney “agradece o apoio informado de seus muitos fãs”. Ela também deixou claro por meio de seu advogado que não quer mais o pai envolvido em seus negócios.
Quais os argumentos de fãs e advogados contra a tutela?
Os fãs dizem que se ela pode seguir trabalhando com tanta intensidade, então não há motivo para que seja tutelada. Só a residência em Las Vegas (“Britney: Piece of Me”) rendeu 248 shows com bilheteria total de quase US$ 140 milhões.
O que vai acontecer agora?
Em abril de 2021, os advogados de Britney Spears solicitaram a um tribunal de Los Angeles que seja oficializada a substituição do pai da cantora como tutor. O advogado dela, Samuel Ingham, disse em uma audiência que pedirá que Jodi Montgomery, nomeada tutora temporária dos assuntos pessoais de Britney, seja declarada como tutora permanente.
Jodi, executiva que trabalha com a cantora, substituiu Jamie Spears, após ele ter problemas de saúde. Ele continua sendo o guardião legal dos assuntos financeiros da filha, mas agora está compartilhando essas funções com uma instituição financeira.