Braskem tem prejuízo de R$ 179 milhões no 4º trimestre, com queda na produção no México e EUA


Resultado é uma piora na comparação com o lucro de R$ 313 milhões um ano antes. A Braskem anunciou nesta quarta-feira (13) prejuízo líquido de R$ 179 milhões no quarto trimestre de 2018, após lucro de R$ 313 milhões um ano antes, em meio à queda na produção de suas unidades no México e nos Estados Unidos.
A companhia, cuja dona Odebrecht negocia a venda de participação no negócio para a holandesa LyondellBasell, teve resultado operacional medido pelo lucro antes de impostos, juros, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) de R$ 1,907 bilhão entre outubro e dezembro, queda de 35% no comparativo ano a ano.
A receita líquida da companhia no trimestre foi de R$ 14,84 bilhões no trimestre, aumento de 17% sobre o mesmo intervalo de um ano antes.
Além de efeitos cambiais resultantes da apreciação do dólar frente ao real, o comparativo anual também teve impacto de efeitos não recorrentes. A Braskem reconheceu no trimestre uma receita extra de R$ 520 milhões referente aos débitos de PIS e Cofins pagos a maior.
O resultado financeiro liquido do período foi negativo em R$ 1,09 bilhão. Um ano antes, essa linha também tinha sido negativa em R$ 1,94 bilhão. Segundo a companhia, essa variação refletiu em parte pela liquidação antecipada de operações de derivativos em função do pré-pagamento de dívidas.
No fim de 2018, a alavancagem financeira da companhia medida pela relação dívida líquida/Ebitda era de 2,06 vezes, acima do índice de 1,81 vez de setembro e de 1,91 vez do fim de 2017.
A Braskem afirmou que pretende investir cerca de R$ 3,315 bilhões neste ano, após investimento de R$ 2,77 bilhões no ano passado.
Planta da Braskem no México
Divulgação