BMW Série 7 estreia cara nova e versão híbrida plug-in por R$ 499.950


Sedã topo de linha com motores a combustão e elétrico vai de 0 a 100 km/h em 5,3 segundos. Novo visual causa polêmica. BMW Série 7 híbrido plug-in estreia novo visual no Brasil, com grade maior
Divulgação/BMW
O novo BMW Série 7 faz sua estreia no mercado brasileiro na configuração híbrida plug-in 745Le M Sport. Combinando um motor a combustão e um elétrico, além de sistemas de condução semiautônoma, o modelo parte de R$ 499.950.
Debaixo do capô, o motor 3.0 de seis cilindros a gasolina entrega 286 cavalos de potência, enquanto o elétrico rende 113 cavalos. Juntos, os motores têm 394 cavalos e 61,2 kgfm de torque — vale lembrar que a potência combinada não é, necessariamente, a soma dos números separados.
Sempre com tração traseira e câmbio automático de 8 marchas, o sedã de 5,3 metros de comprimento vai de 0 a 100 km/h em 5,3 segundos, segundo a marca. A velocidade máxima é limitada a 250 km/h.
Traseira tem lanternas interligadas
Divulgação/BMW

No modo totalmente elétrico, é possível chegar a até 140 km/h e a autonomia é de 58 quilômetros. A bateria pode ser recarregada pela tomada e/ou pela regeneração da energia gerada pelas frenagens e desacelerações. A BMW não divulgou mais detalhes sobre tempos de recarga.
Equipamentos tecnológicos
A lista de equipamentos do 745Le M Sport é extensa, com diversos sistemas de conveniência e segurança.
Entre eles estão 6 airbags, head-up display, controles de estabilidade e tração, conexão com Internet, TV digital, câmeras com visão 360°, cortinas elétricas nas janelas, bancos dianteiros e traseiros com ajustes elétricos e massagem, e sistema de estacionamento semiautônomo.
Interior do Série 7 tem central multimídia com Apple CarPlay e quadro de instrumentos digital
Divulgação/BMW
Também estão inclusos:
Central multimídia com tela de 12 polegadas, Apple CarPlay sem fio, 20Gb de armazenamento interno;
Sistema de concierge 24h para consultar trânsito, checar previsão do tempo, realizar reservas em restaurantes e solicitar socorro automaticamente em caso de acidente;
Chave com tela de LED sensível ao toque que permite checar informações do veículo, como autonomia, climatização, trancamento das portas e abertura dos vidros;
Faróis de laser com farol alto automático;
Reversing Assist, que registra os últimos 50 metros percorridos e, se necessário, os “desfaz” em marcha ré;
Piloto automático adaptativo;
Alerta de mudanças involuntárias de faixa;
Comandos por voz;
Os compradores do modelo levarão para casa um kit da grife alemã Montblanc, criado em parceria com a BMW, com carteira, bolsa pasta para documentos, mala de viagem e caneta esferográfica.
Bocal para recarga das baterias do 745Le fica próximo à roda dianteira esquerda
Divulgação/BMW
Visual polêmico
Apresentada em janeiro de 2019, a nova identidade visual do Série 7 causou polêmica mundo afora, gerando uma enxurrada de críticas e memes na Internet. O motivo é a dianteira, que ficou 5 centímetros mais alta e tem uma grade 40% maior em relação à anterior.
Os faróis ficaram mais estreitos e, os para-choques, mais fechados, destacando as novas dimensões da grade, que tem aletas ativas que se abrem e se fecham de acordo com a necessidade aerodinâmica e de resfriamento.
Veja abaixo a comparação entre o modelo atual e o anterior:
À esquerda, o novo Série 7; à direita, modelo antigo
Divulgação/BMW