Biólogo explica por que avistar sucuris pode ser algo cada vez mais comum


Segundo especialista, incêndios fazem com que elas busquem novos locais para sobreviver. Em Morro Agudo (SP), uma cobra de cerca de 8 metros foi flagrada no meio da vegetação queimada. Sucuri de grande porte aparece em mata queimada de Morro Agudo, SP
O biólogo Pedro Favareto acredita que a aparição de sucuris em locais também normalmente frequentados por humanos pode se tornar cada vez mais comum diante do aumento das queimadas.
Em Morro Agudo, na região de Ribeirão Preto (SP), o administrador de uma fazenda filmou na terça-feira (24) uma sucuri de aproximadamente oito a dez metros seguindo pela vegetação queimada até um brejo.
LEIA TAMBÉM:
‘Nunca vi um bicho desse’, diz homem que filmou sucuri em vegetação queimada
Segundo o biólogo, a destruição do habitat natural das cobras causada pelo fogo leva os animais a procurarem novos locais para sobreviver, como em Morro Agudo.
“Infelizmente, neste momento, estamos nos deparando com elas pela destruição do habitat. A exemplo do que aconteceu no vídeo, ela está buscando recursos em outro local. Você percebe pela cena, uma cena triste, ela andando sobre a vegetação queimada, justamente na busca de um ambiente adequado para poder sobreviver.”
À esquerda, sucuri no brejo bem perto de jacarezinho; à direita, rastro deixado pela cobra na vegetação queimada em Morro Agudo, SP
Ronaldo Antunes
Por causa das queimadas que assolam o município há 15 dias, a Prefeitura decretou estado de calamidade pública.
O vento, o calor e o tempo seco contribuem para a propagação das chamas. As condições climáticas favoreceram até mesmo um redemoinho gigante de poeira, registrado no domingo (26).
Na visão de Favareto, a cobra só escapou do fogo porque já estava na água quando ele começou.
“Provavelmente, ela já deveria estar na água quando aconteceu o incêndio, porque se ela estivesse no solo, com certeza não teria velocidade para escapar do fogo.”
20 anos de idade e com filhotes?
O biólogo afirma que, apenas pelo vídeo, é difícil precisar a idade da cobra, mas garante que ela já é adulta. Além disso, Favareto cogita a possibilidade de o animal estar esperando filhotes.
“Pelo porte e pela circunferência, provavelmente é um animal que já tem mais de 20 anos de idade. (…) Nesse caso, pode ser o término de digestão ou o simples fato de o animal ser muito robusto, com a musculatura muito desenvolvida. Até, é possível, uma fêmea que esteja carregando algumas centenas de filhotes.”
Sucuri é flagrada em área rural de Morro Agudo, SP
Nas imagens (assista acima), a poucos metros da cobra, é possível ver um jacaré. “Tem um jacarezinho pertinho dela. Eu acho que ela está querendo pegar ele, está pertinho da boca dela”, afirma o homem que gravou o vídeo.
Apesar disso, o especialista explica que provavelmente ela não planejava comer o réptil, já que cobras, segundo ele, costumam capturar mamíferos.
Flagrante
As imagens, feitas por Ronaldo Antunes na terça-feira, mostram o largo rastro deixado pela cobra no chão durante o deslocamento dela até a água. Antunes conta que viu o animal brilhando em meio ao barro.
“Eu assustei muito. Um bicho enorme desse. Mas eu consegui chegar perto e filmar. Ela vai dar de oito a dez metros. Eu ia amarrar, prender e arrastar para medir o tamanho. Mas quando eu fui buscar o companheiro, ela tinha afundado no barro. Sem estar vendo eu não ia mexer com ela”, relata.
Vídeo flagrou sucuri rastejando por uma vegetação queimada até chegar a um brejo em Morro Agudo, SP
Reprodução/EPTV
Segundo Antunes, cobras como sucuris já foram vistas na fazenda por causa de uma área de mata na propriedade. No entanto, a vegetação foi devastada por um incêndio no início da semana.
O administrador da fazenda diz que não chamou órgãos ambientais para capturar a cobra porque acredita que a serpente poderia se deslocar para outra área até a chegada dos agentes.
Veja mais notícias da região no G1 Ribeirão Preto e Franca
Vídeos: Tudo sobre Ribeirão Preto, Franca e região
a