Billy Porter revela ser HIV positivo há 14 anos: ‘Sou muito mais do que esse diagnóstico’


‘Não há mais estigma’, defende o ator de ‘Pose’, que escondeu diagnóstico até da mãe. Billy Porter no Grammy 2020
Jordan Strauss/Invision/AP
Billy Porter revelou o diagnóstico de HIV positivo, após 14 anos convivendo com a doença. O artista abriu o coração ao falar sobre o diagnóstico, frustrações e mágoas em entrevista à Hollywood Reporter publicada nesta quarta-feira (19).
O ator americano conta que 2007 foi o pior ano de sua vida depois de receber os diagnósticos de diabetes tipo 2 e de HIV e assinar os papéis de uma falência.
“Há 14 anos convivo com essa vergonha em silêncio. HIV-positivo, de onde venho, uma igreja pentecostal com uma família muito religiosa, é o castigo de Deus”, afirma Porter.
Ele guardou esse diagnóstico em segredo até de sua mãe.
“Estava tentando ter uma vida e uma carreira, e não tinha certeza se conseguiria se as pessoas erradas soubessem. Seria apenas outra forma de as pessoas me discriminarem em uma profissão que já é discriminatória”, continuou.
“Tentei pensar a respeito o mínimo que pude. Tentei bloquear, mas a quarentena me ensinou muito. Todos nós fomos obrigados a sentar e a calar a boca”.
No período em isolamento, o ator pensou a respeito do diagnóstico, do tratamento que faz há anos e decidiu que era hora de falar.
“Não era o medo de que [meu diagnóstico] fosse revelado ou que alguém me expusesse; era apenas uma pena que isso tivesse acontecido em primeiro lugar. E como uma pessoa negra, particularmente um homem negro neste planeta, você tem que ser perfeito ou será morto. Mas olhe para mim. Sim, eu sou a estatística, mas eu a transcendi. É assim que o HIV-positivo se parece agora. Eu vou morrer de outra coisa antes de morrer disso”.
“Estou no momento mais saudável de toda a minha vida. Então é hora de deixar tudo isso ir e contar uma história diferente. Não há mais estigma – vamos acabar com isso. Está na hora. Eu tenho vivido isso e tenho vergonha disso por tempo suficiente”.