Benito Di Paula festeja 80 anos com o álbum de músicas inéditas ‘O infalível zen’


Popular na década de 1970, artista se conecta no disco com nomes da cena musical paulistana dos anos 2000, como Rodrigo Campos e Romulo Fróes. ♪ Prestes a completar 80 anos, em 28 de novembro, Benito Di Paula festeja a data com o álbum de músicas inéditas O infalível zen.
Trata-se do primeiro disco do artista com repertório novo desde A felicidade é nossa (2017), álbum editado há quatro anos e derivado do EP homônimo apresentado em 2016.
A música-título do álbum comemorativo dos 80 anos de Benito Di Paula, O infalível zen, é parceria do cantor, compositor e pianista fluminense com Rodrigo Campos, bamba do samba feito na cena indie paulistana após os anos 2000.
A conexão entre Benito Di Paula e Rodrigo Campos soa especialmente interessante para quem sabe que Benito fez fama e nome na década de 1970 ao apresentar sambas de suingue diferenciado, com o balanço sendo gerado pelo manuseio hábil das teclas do piano – referência mais ou menos explícita do samba que, rotulado como pagode, projetou nos anos 1990 grupos com Raça Negra.
O projeto do álbum O infalível zen foi articulado pelo filho de Benito, Rodrigo Vellozo, com Romulo Fróes, outro nome da cena musical contemporânea da cidade de São Paulo (SP).
Lançado em agosto, o primeiro single do álbum, Aurora, juntou Benito e Rodrigo em música de toque cigano e inspiração erudita, com Benito improvisando ao violão com inspiração no Concierto de Aranjuez (1940), tema do compositor e músico espanhol Joaquín Rodrigo (1901 – 1999).
Além do álbum de músicas inéditas O infalível zen, um tributo fonográfico está previsto para 2022 com abordagens de sucessos de Benito Di Paula por artistas de vários estilos e gerações, sob a batuta do produtor musical Romulo Fróes.