‘Bela vingança’ e ‘Borat 2’ ganham prêmios do Sindicato dos Roteiristas dos EUA


Escolhas aumentam chances dos filmes na corrida das respectivas categorias para o Oscar, principal premiação de Hollywood. Carey Mulligan em ‘Bela Vingança’
Divulgação
Os filmes “Bela vingança” e “Borat: Fita de cinema seguinte” levaram as principais categorias da premiação anual do Sindicato dos Roteiristas dos Estados Unidos (WGA, na sigla em inglês), realizada neste domingo (21).
Com isso, os filmes saem na frente na corrida pelo Oscar 2021 nas respectivas categorias — mesmo que este ano, por causa da pandemia, muitos filmes tenham ficado inelegíveis.
Veja indicados para o Oscar 2021
“Bela vingança” foi o vencedor na categoria de melhor roteiro original, no qual concorria com “Judas e o Messias Negro”, “Palm Springs”, “O som do silêncio” e “Os 7 de Chicago”.
Sacha Baron Cohen em cena da sequência de ‘Borat’, que recebeu indicações ao Oscar
Divulgação
Já a sequência de “Borat: O segundo melhor repórter do glorioso país Cazaquistão viaja à América” (2006) se destacou entre os melhores roteiros adaptados, superando “A voz suprema do blues”, “Relatos do mundo”, “Uma noite em Miami…” e “O tigre branco”.
Em uma temporada de premiações afetada diretamente pela pandemia de Covid-19, que manteve grande parte cinemas fechados e na qual diversos lançamentos importantes foram adiados, alguns indicados ao Oscar estavam inelegíveis à premiação da WGA.
Na categoria de roteiro original, “Minari” foi lembrado pela Academia, mas ficou de fora do sindicato. Já em roteiro adaptado, “Meu pai” e “Nomadland” estão na lista do Oscar mas não puderam concorrer na premiação do WGA.
Entre os documentários, o ganhador do sindicato foi “The dissident”.