Barril de petróleo Brent supera US$ 75 pela 1ª vez desde outubro


Alta ocorre em meio a sanções mais rígidas dos Estados Unidos ao Irã e após dados sobre aumento nos estoques nos EUA. Petróleo Brent, referência para o mercado global, supera US$ 75 pela 1ª vez desde outubro
Reuters
O barril de Brent do mar do Norte, petróleo de referência na Europa, superou nesta quinta-feira (25) a cotação de US$ 75 em Londres pela primeira vez desde o fim de outubro, estimulado pelas sanções mais rígidas dos Estados Unidos ao Irã.
Às 8h30 (5h30 de Brasília), o barril de Brent para entrega em junho era negociado a US$ 75,35, uma alta de 78 centavos na comparação com o fechamento de quarta-feira.
Em Nova York, o barril de West Texas Intermediate para entrega também em junho ganhava 19 centavos, cotado a US$ 66,08, poucos minutos depois de alcançar US$ 6,16, a maior cotação em seis meses.
A alta também ocorre após dados divulgados pelos Estados Unidos mostrarem que os estoques do país subiram a seus maiores níveis desde 2017, contrariando temores de um aperto na oferta.
Os estoques norte-americanos de petróleo avançaram em 5,5 milhões de barris na última semana, disse a Administração de Informação de Energia (AIE) do país, valor muito acima do previsto por analistas.
O bombeamento de petróleo dos EUA, que se tornou o maior produtor mundial em 2018, retornou à sua máxima recorde de 12,2 milhões de barris por dia na semana passada, enquanto importações líquidas saltaram 900 mil barris, apontou a AIE.