Bangladesh vive pior surto de dengue da sua história

Mais de 4 mil pessoas estão internadas recebendo atendimento médico no país

Mais de 4 mil pessoas estão internadas recebendo atendimento médico no país
MONIRUL ALAM/EFE

Bangladesh vive o pior surto de dengue registrado no país com mais de 17 mil casos neste ano e pelo menos 14 mortos, segundo informaram nesta quarta-feira (31) as autoridades bengalesas.

“O número de pessoas afetadas é mais alto que em qualquer outro ano. Mas a situação ainda não está fora de controle”, disse à Agência Efe a diretora do departamento governamental de Controle de Doenças Transmissíveis, Sanya Tahmina.

Leia também: Com 322 mil casos no país, dengue tem alta de 29% em duas semanas

De acordo com os dados oficiais, até agora morreram 14 pessoas de um total de 17.183 casos registrados desta doença, enquanto 4.408 pacientes permanecem internados em hospitais recebendo atendimento médico.

Do total de casos, 1.477 foram detectados nas últimas 24 horas.

A dengue, que é transmitida pelo mosquito Aedes aegypti, pode ser mortal na sua modalidade hemorrágica e tem como sintomas febres altas, dor de cabeça, vômitos e erupções na pele.

Saiba mais: Epidemia de dengue em Minas já é a 2ª com mais mortes na década

Em Bangladesh, o surto se expande à medida que se alarga o período de chuvas da época das monções, durante o qual aumenta a reprodução do mosquito que transmite a doença em água parada.

Nesse sentido, a diretora do escritório de controle de doenças advertiu que o surto poderia alcançar seu pico durante o mês de setembro.

“Dado que agora temos uma temporada de chuvas prolongada, todos os meses temos casos. De modo geral, o número aumenta em julho e a tendência nos últimos três ou quatro anos é que alcança seu ponto máximo em setembro”, detalhou.

O número diário de pacientes que procuram os hospitais causou o colapso de alguns centros de saúde que tiveram que manter os pacientes no chão devido à lotação dos leitos disponíveis.

Leia também: SP tem circulação da dengue tipo 2, a mais grave, em mais de 57 cidades

“Estamos dando indicações aos pacientes para fazer o tratamento em casa. Aqui só entram pacientes em estado delicado”, declarou à Efe o médico Shawon Islam.

Embora a cada ano nesta época os hospitais enfrentem um grande aumento de pacientes com dengue pela temporada de chuvas, Islam assegurou que neste ano o número superou todos os recordes.

Está com dengue? Veja mitos e verdades sobre o tratamento: