Azymuth dá contorno jazzístico às ‘Curvas da estrada de Santos’ em single com demos inéditas do grupo


Registro da canção de Roberto Carlos e Erasmo Carlos foi feito entre 1973 e 1975 na casa do tecladista José Roberto Bertrami. ♪ Apresentada por Roberto Carlos há 51 anos em gravação turbinada com arranjo que evocava a pulsação da soul music, gênero então influente na discografia do cantor, a canção As curvas da estrada de Santos se tornou clássico instantâneo da parceria de Roberto com Erasmo assim que foi lançada no álbum Roberto Carlos (1969).
Tanto que, no ano seguinte, até Elis Regina (1945 – 1982) – cantora inicialmente refratária àquelas canções do Roberto e à explosão pop da Jovem Guarda – gravou no álbum …Em pleno verão (1970) essa balada que trouxe embutido na letra um desespero pelo amor perdido, um sentimento típico do blues.
Consta que a música e letra de As curvas da estrada de Santos vieram à mente de Roberto em alta velocidade enquanto o artista voltava de passeio no Guarujá (SP) pela estrada que liga o litoral de Santos (SP) à capital São Paulo (SP).
Tão forte quanto a música, a letra de As curvas da estrada de Santos é abolida no inédito registro instrumental do trio Azymuth que será lançado oficialmente em disco em 18 de setembro, data da edição – pelo selo inglês Far Out Recordings – do single de vinil de sete polegadas Azymuth Demos (1973-75) As curvas da estrada de Santos / Zé e Paraná, direcionado a colecionadores de discos.
Nessa gravação de seis minutos, já disponível no YouTube desde 31 de julho, o Azymuth dá contorno jazzy à canção As curvas da estrada de Santos com Alex Malheiros no contrabaixo acústico (em vez do mais frequente baixo elétrico), com Ivan Conti (o Mamão) na bateria e com José Roberto Bertrami (1946 – 2012) no órgão Hammond, no Fender Rhodes e no piano.
As gravações de As curvas da estrada de Santos e de Zé e Paraná – tema que ocupa o lado B do single com take que juntou Bertrami (o Zé) com o guitarrista João Américo (o Paraná) – foram feitas na casa de Bertrami na cidade do Rio de Janeiro (RJ), no bairro de Laranjeiras, entre 1973 e 1975, sem intenções de gerar registros profissionais.
O single inédito do trio é desdobramento do álbum Azymuth – Demos (1973-75) Volumes 1 & 2, lançado em 2019 pelo mesmo selo inglês Far Out Recordings.