Ativistas invadem desfile da Louis Vuitton em protesto contra mudanças climáticas


Cerca de trinta militantes das organizações Extinction Rebellion, Amigos da Terra e Youth For Climate estiveram por trás dessa ação, dos quais dois foram presos, segundo um comunicado conjunto. Ativistas invadem desfile da Louis Vuitton em protesto contra mudanças climáticas
Christophe ARCHAMBAULT / AFP
Militantes da Extinction Rebellion invadiram o desfile da casa de moda Louis Vuitton no Louvre nesta terça-feira (5) para denunciar o impacto da indústria da moda nas mudanças climáticas. O protesto aconteceu no último dia da Semana de Moda de Paris.
Com um grande pôster que dizia “consumo excessivo é igual à extinção”, uma militante do Extinction Rebellion, movimento internacional de desobediência civil contra a mudança climática, subiu na passarela.
Ela se colocou no pódio de uma galeria do Louvre no meio do desfile antes de ser expulsa por um agente de segurança, relatou um fotógrafo da AFP.
Cerca de trinta militantes das organizações Extinction Rebellion, Amigos da Terra e Youth For Climate estiveram por trás dessa ação, dos quais dois foram presos, segundo um comunicado conjunto.
Os militantes pedem ao governo que imponha “uma redução imediata dos níveis de produção do setor quando, em 2019, foram comercializadas na França 42 peças de vestuário por habitante”, segundo a mesma fonte.
Questionada pela AFP, a casa Louis Vuitton não respondeu até o momento.
A marca disponibilizou imagens do desfile em suas redes sociais, mas alguns internautas questionaram a ausência das cenas da entrada dos manifestantes.
Leia também:
Jojo Todynho em Paris: Cantora faz a festa na capital com ajuda de Cauã Reymond e encontro com Neymar e Mbappé
Jojo Todynho, Cauã Reymond, Simaria, Juliana Paes… Brasileiros dominam Semana de Moda de Paris
Jojo Todynho encontra Naomi Campbell em Paris e conversa em português com top model
Initial plugin text
Para este primeiro desfile pós-covid perante o público, o diretor artístico das coleções femininas, Nicolas Ghesquière, escolheu a estética teatral.
Vestidos com anquinhas, longas capas com plumas e óculos-máscara abriram o desfile para sublinhar o jogo de volumes em looks muito modernos do estilista, mestre do corte.
Os smokings eram largos ou em jeans, as saias, curtas, e as calças de montaria ganharam volume nos quadris.
A semana de prêt-à-porter feminino terminou nesta terça-feira em Paris com um desfile de homenagem a Alber Elbaz, estilista israelense-americano que foi diretor artístico da Lanvin, que morreu de Covid-19 em abril.
Mais de 40 casas de moda foram ao estúdio de design AZ Factory, seu mais recente projeto, para criar em sua homenagem.