‘As Five’: Ana Hikari diz que viu ‘Euphoria’ para entender contato de Tina com as drogas na série


Série derivada de ‘Malhação’ mostra grupo de amigas lidando com problemas da vida adulta. Atriz fala ao G1 sobre inspirações e mudanças na personagem, que volta mais ‘durona’. Ana Hikari é Tina em ‘As Five’
Estevam Avellar/TV Globo
Quem acompanhou (ou ainda está acompanhando) a trama de sonhos adolescentes de “Malhação – Viva a diferença” (TV Globo) deve cair na real ao ver “As Five”.
A série derivada, que estreia nesta quinta-feira (12) no Globoplay, se passa seis anos depois do último encontro do quinteto de protagonistas. Ela mostra as amigas lidando com problemas da vida adulta – alguns deles graves.
Tina, personagem de Ana Hikari, acaba de perder a mãe e vive um relacionamento desgastado com Anderson (Juan Paiva). “Nesse tipo de situação, muitas pessoas acabam fugindo. E uma das fugas encontradas por Tina são as drogas”, adianta a atriz, em entrevista ao G1.
Assista ao trailer de ‘As Five’
Para “entender o lugar” dessas substâncias no corpo, Hikari conta que fez experiências com dança e buscou referências culturais.
Uma delas, a série americana “Euphoria”, produção que deu a Zendaya o título de vencedora mais jovem do Emmy de melhor atriz de drama. Na história, ela vive uma adolescente com dependência química.
“Tentei entender como a Zendaya levou isso pra série, pro personagem e pro olhar. E ela me inspirou muito.”
Nas redes sociais, a atriz já chegou a brincar, comparando a caracterização da nova fase de Tina com as maquiagens de “Euphoria”, fenômeno na moda.
Initial plugin text
“As Five” traz dilemas de personagens mais velhos que os retratados em “Euphoria”. Mas, como na trama americana, o spin-off de “Malhação” busca discutir o universo jovem com honestidade, sem pudor.
Além do contato com as drogas, aparecem temas como sexualidade, morte, independência e pressões ligadas à carreira, estudos e relacionamentos.
“É uma abordagem diferente [da de ‘Malhação’], mais adulta, que trata de pessoas com 24, 25 anos. Mas o Cao [Hamburger, autor da série] tem uma capacidade incrível de abordar assuntos atemporais, que podem ser queridos por todo mundo, independentemente da idade”, avalia Hikari.
“E, o que é muito importante, ele nunca menospreza a capacidade do público”, acrescenta.
Amizade esfriou
O velório da mãe de Tina, ponto inicial da trama, marca o reencontro do grupo de amigas. A cumplicidade entre elas, que parecia inabalável em “Malhação”, esfriou ao longo dos anos.
E, como numa típica reunião da vida real entre pessoas que já se conheceram bem, mas não se veem há muito tempo, o clima é de constrangimento. As Five não são mais as mesmas da época da escola.
Da esq. para a dir., Lica (Manoela Aliperti), Ellen (Heslaine Vieira), Keyla (Gabriela Medvedovski), Tina (Ana Hikari) e Benê (Daphne Bozaski) em ‘As Five’
Fábio Rocha/TV Globo

Benê (Daphne Bozaski) se casou com Guto (Bruno Gadiol), mas está prestes a viver uma reviravolta na relação;
Ellen (Heslaine Vieira) vive focada na carreira acadêmica que construiu nos Estados Unidos;
Keyla (Gabriela Medvedovski) passou todo esse tempo dedicada ao filho, Tonico (Matheus Dias), deixando de lado os sonhos profissionais;
Lica (Manoela Aliperti) abandonou três faculdades e está perdida na vida amorosa.
Já Tina, agora uma DJ bem-sucedida, volta numa versão mais “durona”. “Ela era a maior sofredora das Five em ‘Malhação’, e agora é a que menos chora, a que segura todas as lágrimas.”
Hikari lembra que a direção precisou interromper algumas das cenas mais dramáticas para que ela pudesse conter a emoção, antes de prosseguir com a gravação. “A Tina agora está nesse lugar de rigidez, que era tudo que ela criticava na mãe.”
VÍDEOS: Semana Pop explica temas do entretenimento