Apple revoluciona e lança serviços de notícias, pagamentos, games e TV

Tim Cook, presidente da empresa, liderou as apresentações

Tim Cook, presidente da empresa, liderou as apresentações
Divulgação/Apple

É uma nova era para a Apple. Após se tornar a maior empresa do mundo vendendo alguns dos dispositivos de maior sucesso da história, a empresa diversificou sua carteira produtos e lançou uma série de serviços que promete atender todos os públicos.

O primeiro deles tem a ver com jornalismo. O Apple News Plus é uma grande adição ao tradicional Apple News, dessa vez com uma assinatura e uma série de revistas conhecidas nos Estados Unidos.

No anúncio, foi possível ver a presença de publicações como a Rolling Stone, Wired, New Yorker e Vanity Fair, além de grandes jornais, a exemplo do Los Angeles Times e Wall Street Journal. Segundo a empresa, são mais de 300 revistas, além de sites como The Cut e Tech Chrunch.

Em uma demonstração rápida, o vice-presidente de aplicações Roger Rosner mostrou como o design do aplicativo se adapta a diferentes telas, como do iPhone e iPad. Também será possível que revistas criem formatos de conteúdo próprios para o app, como uma capa animada da National Geographic mostrada durante a apresentação.

O app está disponível hoje mesmo, e o preço será de US$ 9,99 (cerca de R$ 38,50) mensais e com uma única assinatura será possível ter diversos perfis dentro de uma família.

Games e mais games

Além de notícias, a empresa também lançou um serviço de games, o Arcade. Com uma assinatura, será possível ter acesso a um catálogo demais de 100 jogos exclusivos, número que será aumentado logo após o lançamento, segundo a empresa.

Os games poderão ser jogados online e offline, mas por enquanto não sabemos uma lista completa de todos eles. Essa informação afasta a possibilidade do Arcade ser similar ao Google Stadia, que funcionará exclusivamente por streaming.

As promessas da empresa incluem games da SEGA, Konami, Lego e outras empresas. É possível que no futuro até mesmo a própria Apple crie um estúdio de games ou compre algum.

O Apple Arcadia estará disponível em 150 países, e funcionará em todos os dispositivos da empresa. A Apple não divulgou informações de preços ou mesmo que países são esses — mas certamente o Brasil estará entre eles. O lançamento está marcado para “outono”, o que significa primavera aqui no hemisfério sul.

TV do futuro

O lançamento mais esperado da noite envolvia um serviço de streaming de TV, nos moldes do Amazon Prime e Netflix. A empresa não decepcionou e anunciou o Apple TV Plus, que contará com programas exclusivos estrelando atores como Jason Momoa, Steve Carrell e Reese Witherspoon.

Spielberg vai cuidar de uma nova versão da série Amazing Stories, focada em horror e ficção científica. A versão original fez sucesso nos anos 80 e foi levemente inspirada em Além da Imaginação, que também está sendo ressuscitada pela CBS, com direção de Jordan Peele (Corra!).

Já Jennifer Aniston, Reese Witherspoon e Steve Carrell estrelarão The Morning Show, uma série de comédia com os bastidores de um programa jornalístico matutino. Jason Momoa e Alfre Woodard (Desperate Housewives) estarão em uma série de ficção científica pós-apocalíptica chamada See.

For All Mankind será outra série de ficção científica que especulará como seria se a corrida espacial tivesse continuado. Fundação adaptará a trilogia clássica de ficção científica de Isaac Asimov e mostrará a humanidade vivendo em vários planetas da galáxia. Além de outros shows, incluindo um produzido pelo cineasta M. Night Shyamalan e um programa em parceria com a apresentadora Oprah Winfrey.

A especulação é que a empresa gaste cerca de US$ 2 bilhões (R$ 7,7 bilhões) para a produzir conteúdos originais e conseguir concorrer com os serviços já consolidados da Netflix e Amazon.

Ainda não há mais informações sobre o serviço, como a data exata de lançamento ou o preço. A empresa promete o lançamento para o próximo outono (primavera, aqui no hemisfério sul), entre setembro e dezembro.

Cartões simples

A Apple também terá um cartão de crédito próprio, em parceria com o banco de investimentos Goldman Sachs e Mastercard. Todos os dados serão sincronizados com a Apple Wallet, a carteira de pagamentos da empresa.

Falando durante evento na sede da Apple na Califórnia, a vice-presidente da Apple Pay Jennifer Bailey afirmou que o cartão vai funcionar por meio do aplicativo de carteira digital da Apple e que os usuários terão descontos em produtos da empresa.

A Apple apresenta a iniciativa como uma forma de facilitar compras, diminuir taxas e acabar com a burocracia.

Além de compras pelo smartphone, existirá também um cartão físico, feito de titânio. Mas ele não possuirá dados comuns de cartões de crédito, como número, código de segurança ou data de validade. Todas essas informações serão armazenadas de forma simplicada na Apple Wallet.