Apple conversa com potenciais fornecedores de sensores de veículos autônomos, diz agência


Empresa estaria buscando sensores de última geração que sejam menores, mais baratos e mais facilmente produzidos em massa do que a tecnologia atual. A Apple esteve em conversas com pelo menos quatro possíveis fornecedores de sistemas de sensores para carros autônomos, segundo apuração da Agência Reuters. Ao mesmo tempo tem trabalhado em seu próprio conjunto de sensores, disseram três pessoas familiarizadas com as discussões à agência.
Essa movimentação por parte da empresa fornece novas evidências das ambições da Apple de entrar na área de veículos autônomos, uma iniciativa denominada “Project Titan”. As conversas estão focadas na nova geração da tecnologia “Lidar”, um sensor que fornece visão tridimensional da via que está sendo percorrida pelo veículo.
Buscas por sensores não significa necessariamente que a Apple esteja construindo um carro
REUTERS/Lucy Nicholson
A Apple está buscando sensores que sejam menores, mais baratos e mais facilmente produzidos em massa do que a tecnologia atual, disseram as três pessoas. A criadora do iPhone está estabelecendo um alto padrão de demanda por um “design revolucionário”, disse uma das pessoas. As fontes se recusaram a nomear as empresas que a Apple abordou.
O esforço em busca do sensor significa que a Apple quer desenvolver toda a cadeia de hardware para guiar os veículos autônomos e se juntou a montadoras de veículos e investidores na corrida para encontrar tecnologias vencedoras.
Os sensores atuais, incluindo os da fabricante Velodyne, que são utilizados na frota de veículos autônomos de teste da Apple, usam pulsos de laser para criar imagens precisas do ambiente ao redor do carro. Mas os sistemas podem custar US$ 100 mil e usar peças mecânicas para que os lasers façam varredura ao longo da estrada.
Isso os torna muito volumosos e propensos a falhas para uso em veículos produzidos em massa. As deficiências da tecnologia atual estimularam investimentos de US$ 1 bilhão em dezenas de startups e outras empresas que estão tentando desenvolver componentes mais compactos, baratos e robustos.
O interesse da Apple nesses sensores surge à medida que a companhia aumentou os testes de veículos autônomos em estradas enquanto faz contratações importantes de ex-funcionários da Tesla e do Google.
Ainda não está claro se a meta do ‘Project Titan’ é construir seu próprio veículo ou fornecer os elementos de hardware e software para carros autônomos, enquanto se une com uma montadora para a fabricação do veículo inteiro.
Mas o que está claro é o interesse da Apple em sistemas mais baratos e no controle de “sensores de percepção”, computadores e software que permitam um veículo transitar sem motorista, independente de quem monte o veículo, disse uma outra fonte.
Os projetos que a Apple está procurando poderiam ser produzidos com técnicas convencionais de fabricação de semicondutores, disseram as quatro fontes. Isso poderia reduzir os preços de milhares para centenas de dólares. A companhia também quer sensores que possam “enxergar” várias centenas de metros à frente.
Esse interesse na longa distância indica que a Apple está focada em veículos totalmente autônomos, disseram duas das fontes. O presidente da empresa, Tim Cook, já havia mencionado em 2017 que a empresa estava focada em sistemas para carros autônomos.
Rival da Apple, o Google também testa carros autônomos nos EUA, por meio da divisão chamada Waymo, assim como o Uber e diversas montadoras.
Procurada pela Reuters, a Apple não comentou o assunto.