Após três dias de paralisação, greve dos ônibus é encerrada em Porto Velho


Serviço foi retomado no fim da tarde desta sexta-feira (10). Prefeitura da capital desistiu de aplicar penalidade e multa à categoria. Greve começou na última quarta-feira (8).
Hosana Morais/G1
A greve dos motoristas e cobradores de ônibus em Porto Velho teve fim na tarde desta sexta-feira (10), após negociações entre a categoria e Consórcio do Sistema Integrado Municipal de Transporte de Passageiro (SIM). A paralisação teve início na última quarta-feira (8).
Na audiência de conciliação, presidida pelo Tribunal Regional do Trabalho da 14ª Região (TRT14), o Consórcio SIM propôs o reajustes salarial de 3% e de 9% do vale-alimentação, além do fim do banco de horas.
A proposta, segundo o Sindicato dos Trabalhadores do Transporte Coletivo (Sitetuperon), foi aprovada pelos próprios trabalhadores durante assembleia realizada na sede do TRT14.
Conforme o conteúdo do acordo, o reajuste salarial vale a partir de julho de 2018. Já o vale-alimentação será pago a partir desse mês.
Segundo o TRT14, as partes firmaram ainda outros pontos como: manutenção do repasse médico em R$ 29 mil; plano odontológico com desconto em folha integral para o funcionário; e a data para repasse do auxílio-saúde ficou definido para o dia 15 de cada mês subsequente.
No acordo, a prefeitura da capital, autor da ação, também desistiu de executar qualquer penalidade, como as multas concedidas pela Justiça do Trabalho, que fixou em R$ 200 mil a cada dia de descumprimento da decisão, que obrigava o retorno parcial da frota a partir da última quinta-feira (9), além de não haver punição ou desconto aos trabalhadores e dirigentes sindicais pelos dias paralisados.
Com o retorno imediato da frota, já era possível ver no fim da tarde desta sexta-feira, ônibus circulando por avenidas de Porto Velho.