Após lucrar 14,6% mais em 2018, Cargill planeja investir R$ 500 milhões no Brasil neste ano

Trading de grãos teve ganhos de R$ 678,9 milhões no ano passado. Parte do aporte irá para fábrica de agente texturizante usado na indústria de alimentos. O lucro líquido da Cargill no Brasil cresceu 14,6% em 2018, para R$ 679,8 milhões, enquanto a empresa, uma das maiores companhias de agronegócio do mundo, prepara-se para investir em torno de R$ 500 milhões no país neste ano.
Conforme balanço publicado nesta segunda-feira (29), a companhia obteve receita operacional líquida de R$ 46,5 bilhões no ano passado no Brasil, contra R$ 35 bilhões em 2017. Os valores incluem as áreas agrícola e de nutrição animal.
No país desde 1965, a Cargill tem sede em São Paulo e conta com unidades industriais em 17 estados, que empregam mais de 10 mil funcionários, segundo dados fornecidos pela empresa em seu site.
O Brasil é particularmente importante para os negócios globais da Cargill. A trading é a segunda maior exportadora de soja e milho do país, e embarcou em 2018 mais de 12 milhões de toneladas da oleaginosa, de acordo com dados de uma agência marítima.
Investimento
Nesse contexto, a Cargill pretende investir cerca de R$ 500 milhões neste ano no Brasil, informou a assessoria de imprensa da empresa, que é o “C” do quarteto global de tradings gigantes ABCD, composto ainda por Archer Daniels Midland, Bunge e Louis Dreyfus.
Uma parte desses aportes deve ir para uma fábrica de pectina HM, agente texturizante “versátil”, à base de frutas cítricas, usado na produção de compotas, sucos e bebidas lácteas. A unidade foi anunciada ainda no ano passado.
À época, a Cargill disse que o Brasil foi escolhido para abrigar a unidade, entre outros fatores, porque tem um suprimento abundante de frutas cítricas.
A companhia tem focado na diversificação de produtos de maior valor agregado, como ingredientes alimentícios.