Após críticas por liberar fotógrafa em parto de filho de Giovanna Ewbank e Bruno Gagliasso, maternidade se manifesta


‘O referido fato está sendo devidamente apurado para adoção das devidas medidas disciplinares’, informou a Perinatal, que reforçou que a proibição para o registro de imagens segue mantida. Giovanna Ewbank mostra primeira foto de Zyan: ‘Que a nossa jornada seja linda’
Reprodução/Instagram
Após receber diversas críticas por causa da liberação de uma fotógrafa para registrar o nascimento de Zyan, terceiro filho de Giovanna Ewbank e Bruno Gagliasso, a Maternidade Perinatal se manifestou através de suas redes sociais.
Segundo o hospital, a política atual de não autorizar a presença de fotógrafos na sala de parto, devido à pandemia de coronavírus, está mantida.
“Um gestor de uma de nossas unidades abriu uma exceção e autorizou entrada de um fotógrafo que apresentou um teste negativo para Covid-19, o que está em desacordo com o nosso protocolo.”
“O referido fato está sendo devidamente apurado para adoção das devidas medidas disciplinares”, declarou a maternidade.
Giovanna Ewbank deu à luz Zyan na noite de quarta-feira (9). Dois dias depois, a apresentadora e o marido, o ator Bruno Gagliasso, usaram as redes sociais para mostrar o primeiro registro do bebê. Os dois já são pais de Titi, de 7 anos de idade, e Bless, de 5.
A publicação das imagens deixou internautas indignados. Entre eles, familiares de pacientes que tiveram registros de partos proibidos.
Após críticas por liberação de fotógrafo em parto de filho de Giovanna Ewbank e Bruno Gagliasso, maternidade se manifesta
Reprodução/Instagram