Após colisão, pista sobre viaduto em Maceió fica sem parte da grade de proteção


Testemunhas dizem que grade foi retirada porque ficou danificada após um caminhão bater nela. Pedestres e motociclistas reclamam do risco para quem passa pelo local. Quem passa pelo local reclama do risco que corre de queda para o nível mais baixo da pista
Carolina Sanches/G1
Parte da grade de contenção do viaduto da Avenida Leste- Oeste, no cruzamento com a Avenida Fernandes Lima, no bairro do Farol, em Maceió, foi retirada, colocando em risco condutores de veículos e pedestres que precisam trafegar pelo local diariamente.
Segundo populares, há quinze dias, um caminhão bateu na estrutura do local, que ficou danificada. Nesta quinta-feira (12), parte da grade estava arrancada.
“Tivemos que retirar a grade porque estava solta e o risco de cair em cima de um veículo ou pedestre era grande. Já fui na Semscs [Secretaria Municipal de Segurança Comunitária e Convívio Social] e protocolei uma queixa, mas isso faz mais de dez dias e nada foi feito”, disse o transportador José Marcelo Rodrigues.
A via tem um grande fluxo de veículos. O motorista Jair Felício disse que muitas pessoas descem do transporte na esquina e a falta da grade está assustando quem passa. “Uma senhora passou aqui nesta semana e quase caiu lá em baixo”, falou.
O motoboy Diego Silva falou que depois que a grade foi retirada está passando pela parte da direita da pista. “não dá para ficar do lado do viaduto porque se um carro encosta na moto a gente pode cair lá embaixo”, comentou.
Para os pedestres a situação também preocupa. “Essa rua é muito estreita e não tem área de acostamento por isso é mais arriscada ainda”, disse Quitéria dos Santos, que trabalha próximo do viaduto.
À reportagem do G1 a assessoria da Secretaria Municipal de Infraestrutura de Maceió (Seminfra), disse tomou conhecimento sobre o problema há pouco tempo e que vai encaminhar nota sobre o assunto.
Pista sem parte da grade deproteção é utilizada por carros, motocicletas e pedestres
Carolina Sanches/G1
Veja mais notícias da região no G1 Alagoas