Após banda anunciar sua saída, Japinha declara ‘amor eterno’ ao CPM 22 apesar de ‘divergências’


Japinha admitiu ao G1 que teve conversa com menina que disse ter 16 anos. Após banda anunciar saída, baterista pediu que fãs não publiquem ‘mensagens agressivas’. Japinha, do CPM22, desce o braço na bateria durante show no festival João Rock 2019, em Ribeirão Preto, SP
Érico Andrade/G1
Após o CPM 22 anunciar a saída de Japinha, o baterista disse que “ama” a banda, apesar das “divergências”. Em mensagem nesta segunda-feira (17), ele pediu aos fãs que não publiquem “mensagens agressivas” contra o grupo e agradeceu a quem o apoiou.
“O meu amor pela banda será eterno, afinal são 21 anos de CPM 22 e a banda estará eternamente tatuada em minha alma!”, ele escreveu. O músico também disse contar com “apoio e carinho” para novos projetos, sem dar mais detalhes.
Initial plugin text
O CPM 22 anunciou a saída definitiva do baterista Japinha da banda nesta segunda (17). A decisão foi tomada após conversa entre os integrantes, depois do vazamento de conversa de Japinha com uma fã de 16 anos em junho.
“Depois de sermos surpreendidos com o teor das questões relacionadas ao nosso baterista Ricardo Japinha, tentamos entender realmente o que significava tudo isso e chegamos à conclusão que esse tipo de conduta NÃO condiz com o que acreditamos e com o que a banda defende”, diz o comunicado assinado por Badaui no perfil do Instagram do CPM 22.
“Dito isso, venho aqui comunicar que, após uma conversa franca entre nós, olho no olho, o Japinha está sendo desligado do CPM22”, continua.
Em entrevista ao G1, Japinha confirmou que teve a conversa em 2012, mas disse que fazia “brincadeiras” e não tinha “intenção de seduzir”.
O baterista foi afastado da banda na semana em que a conversa foi vazada em junho.
Ricardo Di Roberto, conhecido como Japinha, tocou no CPM 22 durante 21 anos. Ele entrou na banda em 1999, quatro anos depois de sua formação, e tocou em todos os sete álbuns de estúdio (só não participou de demo tapes de 1996 e 1998).
Relembre o caso
Na troca de mensagens de 2012, Japinha e a garota que dizia ter 16 anos falaram de namoro e virgindade. A conversa com o baterista, que na época tinha 36 anos, foi divulgada no dia 4 de junho de forma anônima, em um perfil chamado “Exposed emo” no Twitter. Nos últimos dias, a hashtag #exposed tem sido usada em denúncias de abusos e assédio feitas por mulheres.
A repercussão negativa aumentou depois que o baixista do CPM 22, Fernando Sanches, saiu da banda na mesma semana. Ele fez o anúncio no Instagram, mas não disse o motivo.
Japinha também disse ao G1, na noite de terça-feira, não saber a causa da saída de Fernando. Mas ele afirmou na entrevista ao G1 que que o resto da banda estava “se prontificando” a defendê-lo.
“A gente não pode deixar todo mundo falando mal de mim. Os caras me conhecem, sabem da minha índole, me acompanham há 21 anos. Nunca viram eu fazer mal para nem uma pessoa”, disse Japinha ao G1 na noite de terça. ” Por isso eles também estão se prontificando a me defender, porque a banda é unida. ”
Um dos trechos da conversa de Japinha com a fã que diz ter 16 anos
Reprodução / Twitter
CPM 22 e Raimundos cantam juntos “Não sei viver sem ter você” no Rock in Rio