Após 4ª queda de barreira, MP abre inquérito sobre Mogi-Bertioga

Rodovia Mogi-Bertioga registrou quatro quedas de barreira somente em 2018

Rodovia Mogi-Bertioga registrou quatro quedas de barreira somente em 2018
Reprodução Corpo de Bombeiros de São Paulo

O MP (Ministério Público) de São Paulo instaurou um inquérito civil para averiguar a segurança viária da rodovia Mogi-Bertioga (SP-098), diante das quedas de barreiras ocorridas entre os quilômetros 82 e 89.

Por meio da 5° Promotoria de Justiça de Mogi das Cruzes, o promotor Leandro Lippi Guimarães considera a notícia de que, recentemente, foi registrada mais uma queda de barreira, além de outros três deslizamentos que aconteceram apenas neste ano, em pontos diferentes da estrada.

Guimarães destaca que a rodovia possui tráfego de veículos considerável e que os respectivos usuários estão correndo riscos com a constante liberação das pistas, mesmo após as frequentes quedas de barreiras, o que fez surgir a necessidade de aprofundar as investigações.

A Promotoria determinou o envio de ofícios à Defesa Civil de Mogi das Cruzes, Bertioga e do Estado de São Paulo, ao Corpo de Bombeiros, Departamento de Estradas e Rodagens e à Fazenda Estadual pedindo esclarecimentos sobre as quatro quedas de barreira na Rodovia Mogi-Bertioga neste ano. Foi dado prazo de 15 dias para o envio das respostas.

Deslizamentos

Só no mês de março foram duas interdições na rodovia. No dia 28, a Mogi-Bertioga ficou parcialmente bloqueada no sentido norte, também no quilômetro 89, devido a um deslizamento.

Uma semana antes, no dia 21, a rodovia sofreu interdição por quase dois dias após o deslizamento de rochas e terra no quilômetro 87. Já em fevereiro, houve bloqueio nos quilômetros 82, no trecho de Biritiba Mirim, 87 e 8, em Bertioga, por nove dias.

O deslizamento anterior ocorreu na noite de 21 de março, no km 63 e 98. Um dia após, a concessionária liberou a via. No entanto, desde então, a faixa, sentido Mogi, está sinalizada para os motoristas

Powered by WPeMatico