Aplicativo de entregas corta 6% dos funcionários na América Latina

<div class="media_box full-dimensions660x360">

<div class="edges">
<img class="croppable" src="https://img.r7.com/images/rappi-passa-por-corte-10012020131931010?dimensions=660×360" title="CEO afirma que a reestruturação foi inciativa da própria empresa" alt="CEO afirma que a reestruturação foi inciativa da própria empresa" />
<div class="gallery_link">
</div>

</div>
<div class="content_image">
<span class="legend_box ">CEO afirma que a reestruturação foi inciativa da própria empresa</span>
<span class="credit_box ">Henry Romero/Reuters </span>
</div>
</div>

<p>
A dona do aplicativo de entregas Rappi decidiu realizar uma reestruturação e com isso vai cortar 6% de seus funcionários na América Latina, afirmou a companhia nesta quinta-feira (9).</p>
<p>
"Em 2020, a Rappi decidiu investir no seu time de tecnologia e na experiência do usuário. Com o objetivo de alcançar sua visão, a empresa optou por reduzir algumas áreas e ampliar outras", afirmou a empresa em comunicado.</p>
<p>
A empresa não informou o número total de funcionários atualmente empregados.</p>
<p>
"Essa decisão não afeta nossos planos de crescimento, inclusive estamos contratando um grande número de funcionários para as áreas foco da Rappi para 2020", acrescentou a companhia.</p>
<p>
A companhia tem entre seus principais investidores o grupo japonês de investimentos Softbank, mas afirmou que a decisão de reestruturação ocorreu por iniciativa de sua própria equipe de gestão.</p>