Ana Cañas apresenta a capa do álbum em que canta 14 músicas de Belchior


♪ Com lançamento programado para as 20h de quarta-feira, 20 de outubro, o álbum Ana Cañas canta Belchior teve a capa revelada pela cantora paulistana. A capa do disco expõe a artista em foto de Marcus Steinmeyer.
Com esse mergulho no cancioneiro angustiado do compositor cearense Antonio Carlos Belchior (26 de outubro de 1946 – 30 de abril de 2017), em seleção de repertório que foca na obra apresentada pela artista ao longo dos anos 1970, Cañas apresenta o primeiro álbum como intérprete em discografia até então essencialmente autoral, iniciada há 14 anos com o álbum Amor e caos (2007).
Capa do álbum ‘Ana Cañas canta Belchior’
Marcus Steinmeyer
Anunciado oficialmente em 21 de maio com a edição do single em que a cantora apresentou a gravação de Coração selvagem (1977), o álbum Ana Cañas canta Belchior foi precedido por dois EPs em que a artista adiantou as abordagens das músicas Na hora do almoço (1971), Alucinação (1976), Galos, noites e quintais (1976) e Velha roupa colorida (1976) – essas quatro incluídas no primeiro EP, lançado em 9 de julho – e A palo seco (1973), Sujeito de sorte (1976), Divina comédia humana (1978) e Comentário a respeito de John (1979), faixas apresentadas no segundo EP, editado em 20 de agosto.
Outras cinco músicas ainda não reveladas completam o repertório do disco gravado no estúdio Da Pá Virada, na cidade de São Paulo (SP), com os toques dos músicos Adriano Grineberg (teclados e órgão Hammond), Fabá Gimenez (violão e guitarra), Fábio Sá (baixo) e Thiago Big Rabello (bateria).
Fabá Gimenez orquestrou a produção musical com Ana Cañas. Gravado em estúdio, mas originado de aplaudida live em que Cañas cantou o repertório de Belchior, o álbum chega ao mercado fonográfico em edição do selo da artista, Guela Records, com distribuição da Believe.