‘Amor de Mãe’: Reta final começa nesta segunda com capítulos inéditos gravados na pandemia


Lurdes (Regina Casé) segue na busca por filho perdido, enquanto Thelma (Adriana Esteves) faz de tudo para esconder história do passado. Entenda como vão ser os 23 capítulos finais e como foram as gravações. Adriana Esteves e Regina Casé em cena da 2ª fase de ‘Amor de Mãe’; novela volta a ser exibida nesta segunda (1º)
Globo/ Divulgação
A esperada reta final de “Amor de Mãe” começa a ser exibida a partir desta segunda (15). Serão 23 capítulos inéditos que vão dar os desfechos das histórias de Lurdes (Regina Casé), Thelma (Adriana Esteves) e Vitória (Taís Araújo).
A novela foi interrompida por conta da pandemia em maio de 2020, quatro meses após a estreia. Para retomar as gravações, um rígido protocolo de medidas sanitárias que iam desde isolamento do elenco em hotel à colocação de telas de acrílico entre os atores em cena foi adotado.
A partir de 1º de março, uma retrospectiva a trama foi ao ar por duas semanas com a narração do trio de protagonistas.
O ponto que marca o fim da primeira parte da novela foi o momento em que Thelma atropelou e matou a mãe biológica de Camila (Jessica Ellen). Tudo porque Rita (Mariana Nunes) descobriu que Danilo (Chay Suede) é o filho perdido de Dona Lurdes, Domênico.
Veja vídeo em a autora Manuela Dias comenta sobre a reta final de ‘Amor de Mãe’.
5 fatos sobre a fase final de ‘Amor de Mãe’
Pandemia na trama
Personagens usando máscaras e o medo da pandemia são exemplos de como a crise sanitária foi inserida no contexto da novela.
Betina, personagem de Isis Valverde, volta a trabalhar como enfermeira para ajudar na linha de frente, mesmo depois de descobrir que é milionária.
Já Vitória (Taís Araújo) passará a defender mulheres que foram violentadas durante esse período, segundo a atriz em entrevista ao programa “Conversa com Bial”.
Inicialmente, a autora Manuela Dias foi resistente a inserir o tema em “Amor de Mãe”, mas viu que não tinha muitas opções, inclusive por conta da nova logística de gravação.
Jéssica Ellen, Nanda Costa e Chay Suede em cena de ‘Amor de Mãe’; capítulos inéditos vão ao ar nesta segunda (15)
Divulgação/TV Globo
“A gente vai ver a Lurdes [personagem de Regina Casé] lavando as compras, vai ver as pessoas de máscara. Vamos ver os personagens se virando nessas situações. Todo mundo que conhecemos sem pandemia, vamos ver com pandemia.
“Mas a novela não é sobre a pandemia, assim como as nossas vidas não passaram a ser sobre a pandemia.”
Os atores ficaram em isolamento em um hotel antes das gravações e eram constantemente testados. A história teve que ser encurtada e os personagens não se misturavam em tantos núcleos diferentes, como no começo.
Como Manuela Dias conseguiu vencer ‘corrida de obstáculos’ para dar desfecho a ‘Amor de mãe’
A novela recomeça seis meses depois da pausa em março, e ao invés de mostrar a passagem do tempo com dias ou meses, Manuela decidiu registrar a passagem do tempo com o número de mortos e infectados no Brasil. A marca inicial é de 9 mil mortos; hoje o número passa de 270 mil.
A autora costuma dizer que “é um último capítulo por dia” nesta fase final. A atriz Regina Casé também afirmou isso em uma das chamadas da novela.
‘Jornalismo entrou na ficção’, diz Regina Casé sobre volta de ‘Amor de Mãe’ às telas
Emoção nas gravações
Adriana Esteves e Chay Suede falaram sobre a retomada das gravações após tanto tempo longe dos estúdios.
A atriz que interpreta a vilã Thelma se emocionou, durante coletiva com jornalistas, ao lembrar da 1ª vez que viu Suede, que vive seu filho na trama.
“Primeiro dia que a gente se viu, de máscara, na cidade cenográfica, o Chay ficou um pouquinho longe de mim, perto de uma pilastra e falou “Mentira, a gente não vai se abraçar?”, diz Adriana.
A retomada ao trabalho foi emocionante, mas também causou estranheza para a atriz acostumada a chegar em um estúdio enorme e sempre movimentado. A equipe estava bastante reduzida e toda paramentada.
Diretor José Luiz Villamarim dirige Nanda Costa na retomada das gravações de ‘Amor de Mãe’; Produção adotou um rígido protocolo de segurança por conta da Covid-19
Divulgação/TV Globo/João Miguel Junior
“Deu um frio na barriga, uma solidão, um susto bem grande, mas isso também botou a gente muito emotivo e o nosso trabalho é feito com emoção”, explica.
Para Suede, a sensibilidade em cena estava à flor da pele nos capítulos inéditos: “Tudo pegava fogo muito rápido, tinha muita emoção querendo sair”.
Thelma vai ter redenção?
Adriana Esteves e Chay Suede na reta final de ‘Amor de Mãe’
Divulgação/Globo
Thelma já tinha mostrado que não mediria esforços para manter o segredo de que Danilo não era seu filho biológico na 1ª fase da novela. A reta final, no entanto, vai intensificar a crueldade da personagem de Adriana Esteves.
“O egoísmo e o individualismo dela destroem o próximo e a si mesma. Ela destruiu a vida dela com tanto individualismo, egoísmo e obsessão, ficou uma pessoa doente”, diz.
A atriz, no entanto, descreve que o final de Thelma tem “uma coerência e beleza muito forte”.
“O final, final mesmo de Thelma era o que esperava, imaginava. Acho que fica bonito só para vocês não ficarem achando que ela vai ser os 23 capítulos tão doida e tão vilã como a gente tem anunciado”.
Já Suede diz que Danilo, mesmo com toda loucura da mãe, vai continuar a amá-la de forma incondicional:
“Amor e devoção ficam claros até o último capítulo, apesar da saturação da relação, de estarem confinados juntos. E é a Thelma confinada com o filho. Isso por si só é outro parâmetro de qualquer mãe confinada com qualquer filho”, brinca o ator.
Veja, abaixo, entrevistas com Taís Araújo e Adriana Esteves no lançamento de “Amor de Mãe”, em 2019:
Adriana Esteves fala ao G1 sobre maternidade, ‘Amor de Mãe’ e ‘Avenida Brasil’
Taís Araújo fala de ‘Amor de Mãe’, maternidade e família