Amaro Freitas alça voo para trazer memórias do Brasil negro no álbum ‘Sankofa’


Single ‘Baquaqua’ anuncia, em 30 de abril, a chegada em junho do terceiro disco do pianista de jazz. ♪ Revelação e expoente do jazz brasileiro contemporâneo, o compositor e pianista pernambucano Amaro Freitas lança em junho o terceiro álbum, Sankofa, sucessor de Rasif (2018) e de Sangue negro (2016).
O primeiro single, Baquaqua, tem lançamento programado para 30 de abril e anuncia oficialmente o disco gravado ao longo de dois anos, no Recife (PE), com repertório inédito e autoral.
No álbum Sankofa, o artista toca com Jean Elton (baixo acústico) e Hugo Medeiros (bateria e percussão), músicos que compõem o Amaro Freitas Trio com este assombroso pianista já celebrado no circuito internacional por fazer jazz original com influência dos gêneros musicais da nação nordestina, sobretudo da terra natal.
Feito com recursos obtidos no edital Natura Musical, o álbum Sankofa chega ao mercado através de parceria da 78 Rotações Produções com a Far Out Recordings, gravadora inglesa pela qual Amaro lançou há três anos o álbum Rasif.
No álbum Sankofa, o artista empreende busca espiritual por histórias esquecidas, filosofias antigas e figuras inspiradoras do Brasil negro. Sankofa é símbolo adinkra – dos povos acã da África ocidental, sobretudo de Gana – que representa pássaro com a cabeça para trás por estar voltado para o passado com intuito de ressignificar o presente para pavimentar o futuro. Quando avistou a imagem de sankofa em bata à venda em feira africana no Harlem, em Nova York (EUA), e compreendeu a simbologia do pássaro, Amaro fez dele o conceito fundamental que pauta o terceiro álbum do artista.
“O símbolo do pássaro místico, que voa de cabeça para trás, nos ensina a possibilidade de voltar às raízes, para realizarmos nosso potencial de avançar. Com este álbum, quero trazer a memória de quem somos e homenagear bairros, nomes, personagens, lugares, palavras e símbolos que vêm de nossos antepassados e comemorar de onde viemos”, detalha Amaro.
A título de curiosidade, cabe lembrar que Sankofa também é o título do primeiro álbum da atriz, cantora e compositora Jéssica Ellen, lançado no mesmo ano de 2018 em que Amaro Freitas pôs o disco Rasif no mundo.