Alemanha retoma crescimento e economia avança 0,4% no 1º trimestre

PIB do país apresenta recuperação após a contração de 0,2% no 3º trimestre do ano passado e estagnação no 4º trimestre. A Alemanha voltou a crescer no primeiro trimestre de 2019, depois de se aproximar da recessão, com um resultado positivo de 0,4% do PIB na comparação com os três meses anteriores, anunciou nesta quarta-feira o Escritório Federal de Estatísticas (Destatis).
O dado, corrigido com as variações sazonais, representa uma recuperação após a contração de 0,2% e a estagnação (0%) dos terceiro e quarto trimestres de 2018, respectivamente.
A maior economia da Europa foi estimulada pela demanda interna, sobretudo o consumo privado e os investimentos nos setores de construção e equipamentos, ao mesmo tempo que o gasto público registrou leve queda, informou o Destatis.
A demanda externa, motor tradicional da indústria alemã, se recuperou, com aumento tanto das importações como das exportações.
“Com a morosidade da conjuntura industrial e os riscos geopolíticos, a prudência deve seguir dominando”, afirmou Jens-Oliver Niklasch, economista do banco regional LBBW.
“Porém, o início ideal do ano provoca a esperança de que 2019 seja menos ruim do que temiam os últimos prognósticos dos institutos econômicos e organizações internacionais”, completou.
Em abril, o Fundo Monetário Internacional (FMI) reduziu a previsão de crescimento da Alemanha: o Produto Interno Bruto (PIB) deve avançar apenas 0,8% este ano, após os resultados de 2,2% em 2017 e 1,4% em 2018.
Mais pessimista, o governo alemão prevê um crescimento de 0,5% em 2019, com um avanço de 1,5% em 2020.