Aldir Blanc: veja trechos de obras do compositor e escritor


Artista morreu nesta segunda-feira aos 73 anos, no Rio de Janeiro, com quadro de saúde grave após contrair Covid-19. O cantor e compositor Aldir Blanc em evento no Teatro Carlos Gomes, no centro do Rio de Janeiro, em novembro de 2004
Fábio Motta/Estadão Conteúdo/Arquivo
O compositor e escritor Aldir Blanc morreu na madrugada desta segunda-feira (4) ao 73 anos, no Rio de Janeiro. Ele estava com Covid-19 e seu quadro de saúde era considerado grave.
Famosos e autoridades lamentam morte
Aldir Blanc é um dos principais nomes da Música Popular Brasileira (MPB). Suas músicas foram cantadas por vozes como a de Elis Regina e Fafá de Belém, e ele fez parcerias com nomes como João Bosco.
Compositor e escritor Aldir Blanc morre aos 73 anos de complicações por causa da Covid-19
Veja trechos de obras de Aldir Blanc
“O bêbado e o equilibrista”, composta com João Bosco em 1979
“Chora a nossa pátria, mãe gentil
Choram Marias e Clarices no solo do Brasil
Mas sei, que uma dor assim pungente
Não há de ser inutilmente, a esperança”
“Bala com bala”, composta com João Bosco em 1973
“Quando a luz acende é uma tristeza,
Trapo, presa
Minha coragem muda em cansaço

Toda fita em série que se preza,
Dizem, reza
Acaba sempre no melhor pedaço”
“Rancho da goiabada”, composta com João Bosco em 1983
“É goiabada-cascão com muito queijo
Depois café, cigarro e um beijo
De uma mulata chamada Leonor ou Dagmar
Amar
O rádio-de-pilha, o fogão-jacaré, a marmita, o domingo
no bar
Onde tantos iguais se reúnem contando mentiras
Pra poder suportar”
“Dois Pra Lá, Dois Pra Cá”, composta com João Bosco
“Tremia mais que as maracas
Descompassado de amor
Minha cabeça rodando
Rodava mais que os casais
O teu perfume gardênia
E não me pergunte mais
A tua mão no pescoço
As tuas costas macias
Por quanto tempo rondaram
As minhas noites vazias”