Agência dos EUA aprova tratar HIV com um comprimido

Novo tratamento foi eficaz em pessoas que nunca receberam medicação

Novo tratamento foi eficaz em pessoas que nunca receberam medicação
Burst

A FDA (Food and Drug Administration), órgão responsável pela liberação de alimentos e medicamentos nos Estados Unidos, aprovou no começo deste mês um novo remédio antirretroviral capaz de simplificar o tratamento para o HIV.

O medicamento em comprimido é composto por duas drogas — dolutegravir (DTG) e lamivudine (3TC) —, e é capaz de oferecer um tratamento completo para o HIV em pessoas que nunca receberam medicação para a infecção.

Leia também: Sinônimo de morte no passado, HIV é usado para curar ‘meninos da bolha’

De acordo com o relato da diretora da Divisão de Produtos Antivirais dos EUA, Debra Birnkrant ao FDA, a aprovação do medicamento beneficiaria os pacientes que nunca se trataram, eliminando os efeitos tóxicos de interações de medicamentos quando há um tratamento combinado.

Segundo o órgão, a eficácia do medicamento foi comprovada por meio de um estudo realizado com 1.433 pessoas, que tomavam o remédio diariamente, e que não haviam realizado tratamentos anteriores.  

Saiba mais: “Vírus HIV pode ser controlado, discriminação, não”, diz soropositivo

Entre as reações adversas mais comuns estavam a cefaleia, náuseas, diarreia, insônia e fadiga. O FDA alerta, ainda, que pacientes gestantes e que tenham hepatite B devem ter atenção ao uso do medicamento.

*Estagiária do R7 sob supervisão de Karla Dunder

Brasil tem o maior número de casos de HTLV do mundo, o primo do HIV: