Adoniran Barbosa é revivido em disco com onze músicas inéditas atribuídas ao compositor


Elza Soares e Zeca Baleiro integram o time de intérpretes convidados a gravar temas creditados ao autor do samba ‘Saudosa maloca’. ♪ No documentário Adoniran – Meu nome é João Rubinato, estreado em 2018, a exposição da certidão de nascimento de Adoniran Barbosa indica que o cantor, compositor e ator paulista teria nascido em 7 de agosto de 1910.
Outras fontes, mais numerosas, citam 6 de agosto de 1910 como a data do nascimento desse artista que saiu de cena em 23 de novembro de 1982, deixando assinatura forte na caligrafia do samba de São Paulo.
Qualquer que seja a data correta, é fato que Adoniran Barbosa estaria completando 110 anos nesta primeira semana de agosto de 2020.
Para celebrar a efeméride, um disco com onze músicas inéditas atribuídas ao compositor dos sambas Saudosa maloca (1955) e Trem das onze (1964) está sendo lançado nesta quinta-feira, 6 de agosto, em edição digital.
Autor da trilha sonora do curta-metragem Dá licença de contar (2015), o produtor musical Lucas Mayer é quem orquestrou este segundo projeto fonográfico com músicas inéditas creditadas ao compositor e encontradas em partituras dissociadas das letras achadas em outros manuscritos.
Há quatro anos, o combo duplo de CD e DVD Adoniran – Se assoprar posso acender de novo (2016) apresentou músicas atribuídas ao compositor nas vozes de intérpretes como Criolo, Fernanda Takai, Liniker e Ney Matogroso, entre outros nomes. Onze – título do atual disco – acrescenta outros onze títulos creditados a Adoniran Barbosa.
O samba dita o ritmo do repertório de Onze. Zeca Baleiro dá voz a Bares na vida na abertura do disco. Vaso quebrado ganha a voz de Elza Soares. Careca velha evolui com a voz do cantor Di Melo em cadência que evoca o estilo de outras composições de Adoniran Barbosa.
Gravado a partir de junho, à distância e com os cuidados exibidos pelo isolamento social, o álbum Onze foi formatado com músicos como o baixista Meno Del Picchia, o violonista Gabriel Selvage, o percussionista Kabé Pinheiro e o cavaquinista Ricardo Perit.
Capa do álbum ‘Onze – Músicas inéditas de Adoniran Barbosa’
Reprodução
♪ Eis, na disposição do disco, as onze músicas e os respectivos intérpretes do álbum Onze – Músicas inéditas de Adoniran Barbosa :
1. Bares da vida – Zeca Baleiro
2. Careca velha – Di Melo
3. Como era bom – Illy
4. Bolso de fora – Rubel
5. A partida – ÀVUÀ
6. Debaixo da ponte – Barro
7. Vaso quebrado – Elza Soares
8. Feira livre – Amanda Pacífico
9. Bebemorando – Francisco, El Hombre
10. Dias de festa – Luê
11. A escola – Zé Ibarra