“A constância de escrever e reescrever a redação me ajudou”, diz estudante de Medicina que pontuou 980 em duas edições do Enem


Estar atento às regras gramaticais, ampliar o repertório de palavras e escrever e reescrever textos estão entre as principais dicas para alcançar um bom resultado. Estudante Paulo Airton Cordeiro Júnior pontuou 980 em duas edições do Enem
Paulo Airton
O estudante de medicina Paulo Airton Cordeiro Júnior pontuou 980 na Redação, em duas edições do Enem. Ao g1, o jovem contou que, nos meses anteriores ao exame, escrevia pelo menos uma redação por semana, com possíveis assuntos a serem abordados e temáticas já levantadas em provas anteriores.
“Acredito que a constância de escrever e até mesmo reescrever a redação após ela ser corrigida fez com que eu tivesse alguns benefícios. Como poder escrever sobre muitos temas, abarcando todos os eixos temáticos que podem ser cobrados, e desenvolver um padrão de escrita. Se preparar assim é bem importante”, disse o estudante.
Segundo Paulo, dinamizar a escrita também foi um ponto fundamental para obter sucesso na prova. Para isso, o estudante buscou ampliar o repertório de palavras, especialmente conectivos e sinônimos, por meio de textos de fontes confiáveis, como autores importantes, ou de redações bem avaliadas por professores.
Montar e seguir o plano de estudos também serviu como uma ferramenta para lidar com a insegurança e driblar a ansiedade e a tensão emocional, pois fez com que o estudante adquirisse confiança para a prova.
“Fazer redações sobre os principais eixos, como educação, segurança e saúde, fez com que eu me sentisse preparado para escrever sobre qualquer tema no Enem. Ter o repertório em mente e “saídas” para todos os eixos, além de um padrão de escrita, é importante para não travar na hora da prova”, contou Paulo Airton.
Ao g1, ele também citou a importância de estar atento às regras gramaticais para poder obter êxito na competência 1, que avalia o domínio da norma culta da língua escrita.
“Ademais, trabalhar bem as formas de introduzir e finalizar o texto, pois a contextualização inicial, já evidenciando seu posicionamento, e a finalização com uma boa intervenção, que pode seguir um modelo adaptável aos temas, são aspectos importantes para atingir uma boa nota”, completou o jovem.
*Estagiária sob supervisão de Maria Romero
Veja as últimas notícias do g1 Piauí
VÍDEOS: Assista às notícias mais vistas da Rede Clube