A apoteose de Elza Soares aos 90 anos


Enredo da Mocidade Independente, cantora carioca vive momento consagrador e já é uma das campeãs do Carnaval de 2020. ♪ ANÁLISE – A Mocidade Independente de Padre Miguel pode não ter feito o desfile consagrador que se esperava da escola na apresentação do enredo Elza deusa Soares na Marquês de Sapucaí.
Ainda assim, a agremiação está na (pulverizada) briga pelo título e, qualquer que seja o resultado apurado na quarta-feira de cinzas, Elza Soares já é uma das campeãs do Carnaval de 2020.
A apoteose de Elza Soares, cantora que completará 90 (não assumidos) anos em junho, faz justiça a uma artista que, como o próprio samba, foi duramente perseguida – na década de 1960, pelo bloco sensacionalista que a tornou a vilã da hora por viver romance com o então casado jogador de futebol Mané Garrincha (1933 – 1983) – e caiu. E levantou. E caiu de novo. E levantou de novo.
E assim, dura nas sucessivas quedas, Elza seguiu até 2015, ano em que voltou à tona com o impactante e renovador álbum A mulher do fim do mundo e, desde então, se mantém no topo.
Não fosse a cantora extraordinária que mostrou ser desde dezembro de 1959, mês em que estourou com a edição e o sucesso instantâneo do disco com regravação do samba Se acaso você chegasse (Lupicínio Rodrigues e Felisberto Martins, 1938), Elza Soares já seria deusa por personificar a resistência da mulher, a luta do povo negro, a potência da comunidade LGBTQIA+ e a força dos moradores das comunidades. Enfim, Elza parece encarnar todos que sobrevivem na luta cotidiana por justiça social.
Elza Soares desfila pela Mocidade Independente de Padre Miguel na madrugada de terça-feira, 25 de fevereiro
Marcos Serra Lima / G1
Elza Soares é a cara miscigenada de um Brasil que já podia ter dado certo, mas que, por ser brasileiro, nunca desiste de perseguir esse acerto. Salve a Mocidade, agremiação que reverenciou a deusa-mulher em vida sem cometer o pecado da Mangueira, que nunca dedicou um enredo a Beth Carvalho (1946 – 2019).
Salve sobretudo Elza Soares! A fênix que, se depender da vontade de Marcelo D2, estará plena no álbum de músicas inéditas que a banda Planet Hemp lançará no segundo semestre de 2020. A cantora incansável que já planeja mais um disco após a edição do registro audiovisual do show Planeta fome.
Em momento apoteótico, Elza Soares tem, além de poder, fome de vida. É campeã! É campeã!!