60 universidades particulares de SP oferecem bolsas de estudo de até 90%; inscrições acabam nesta sexta


Das 240 instituições participantes, 60 ficam no estado de São Paulo. Inscrições terminam às 23h59. Estudantes realizam as provas do primeiro dia da segunda fase da Fuvest na Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo (USP), na Cidade Universitária, Zona Oeste de São Paulo, na tarde deste domingo (5)
Hélvio Romero/Estadão Conteúdo
Instituições de ensino superior oferecem bolsas de estudo de até 90% em 240 universidades do país, sendo 60 delas do estado de São Paulo. Interessados precisam se inscrever ainda nesta sexta-feira para concorrer aos benefícios.
As oportunidades são para quem pretende começar um curso superior ainda neste semestre. Até agora, cerca de 5.000 estudantes se inscreveram, a maioria de São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia. Os cursos mais procurados são Direito, Enfermagem e Medicina.
“Grande parte dos inscritos têm entre 21 e 24 anos. Isso mostra que há uma demanda represada de alunos que terminaram o Ensino Médio, mas não conseguiram uma chance para cursar a faculdade”, explica Beto Dantas, CEO do Amigo Edu, plataforma criada há menos de dois anos para conectar universidades que oferecem bolsas a universitários que não podem pagar pelos estudos.
As bolsas são resultado de uma parceria da startup Amigo Edu com a Pravaler, uma empresa de financiamento estudantil. Todas são somente para cursos de graduação, presenciais, online ou híbridos. São mais de 1.000 bolsas, e a maioria oferece descontos de, em média, 50% a 60%.
Entre as instituições, estão Estácio, Anhanguera, Faculdade Pitágoras e Universidade São Judas. “Estamos com uma taxa de desemprego alta e com um número baixo de inscritos no Enem, o Exame Nacional do Ensino Médio. Há mais de 38 milhões de pessoas que completaram o Ensino Médio e não entraram no Superior. Essa oportunidade é para elas”, afirma Dantas. Para se candidatar, a única exigência é ter o Ensino Médio completo. “É uma forma de ajudar a colocar na faculdade aqueles estudantes que tiveram a renda prejudicada pela pandemia”, conta o CEO do Amigo Edu.
Avaliação
A prova, que consiste na elaboração de uma redação, está prevista para este sábado (14), entre 9h e 19h. Os interessados têm três horas para fazer o exame, a partir do momento que acessarem a plataforma. A prova não é classificatória – quem entregar a redação já assegura acesso aos descontos, que serão determinados pelas universidades individualmente.
As inscrições são gratuitas e devem ser feitas no site da Amigo Edu até 23h59.