Especial com Tom Hanks, Katy Perry e outros artistas fecha o dia da posse de Joe Biden


Com direito a uma grande queima de fogos em Washington, cantora fechou o especial “Celebrando a América” com o hit “Firework”. Veja quem mais se apresentou. Katy Perry encerra especial que celebra posse de Joe Biden e Kamala Harris
Inviabilizado por conta da pandemia, o tradicional baile de gala na noite da posse do presidente dos Estdos Unidos deu lugar a um grande show virtual que contou com a participação de Joe Biden, de sua vice Kamala Harris e de diversos artistas da música e do cinema.
O especial “Celebrando a América” foi apresentado por Tom Hanks e, entre participações de profissionais da linha de frente contra a Covid-19 e de três ex-presidentes dos EUA (Bill Clinton, George W. Bush e Barack Obama), os cantores se revezavam nas apresentações.
Um dos pontos altos da noite foi a participação da cantora Katy Perry, escolhida para fechar o programa, com “Firework”. Para acompanhar a música e fazer jus ao seu nome, uma grande queima de fogos foi realizada em Washington, sob o olhar de Biden e Harris (assista acima).
Katy Perry encerrou o especial “Celebrando a América”
Reprodução
Além de Katy Perry, o especial teve também os shows de Bon Jovi (cantando “Here comes the sun”, dos Beatles), Yo-Yo Ma, Justin Timberlake e Ant Clemons, Black Pumas, Foo Fighters, Yolanda Adams, John Legend, Luis Fonsi, Demi Lovato, Tim McGraw e Tyler Hubbard.

Please enter banners and links.

David Tygel também deixa o Boca Livre, quatro dias após Zé Renato e Lourenço Baeta saírem do grupo


A razão da debandada é a divergência política dos artistas com o integrante Maurício Maestro. ♪ O cantor e músico David Tygel também deixou o grupo Boca Livre. Quatro dias após a empresária e produtora do quarteto Memeca Moschkovich ter comunicado – em nota oficial postada em rede social na noite de 16 de janeiro – que Zé Renato e Lourenço Baeta estavam se desligando do Boca Livre, foi a vez de Tygel anunciar que também está fora do grupo carioca formado em 1978.
O comunicado de Tygel também foi feito em rede social, em texto postado no fim da tarde de quarta-feira, 20 de janeiro.
Assim como a nota anterior referente às saídas de Zé Renato e Lourenço Baeta, o breve texto de Tygel jamais se refere explicitamente ao real motivo que provocou a debandada dos três artistas, deixando o cantor, compositor e arranjador Maurício Maestro momentaneamente sozinho no quarteto.
A razão é a divergência dos artistas com a postura política de Maestro, apoiador do presidente Jair Bolsonaro.
Tygel era integrante da formação original do Boca Livre, assim como Zé Renato (Lourenço Baeta entrou em 1980, ocupando a vaga aberta com a saída de Claudio Nucci).
Com a saída de Tygel, abre-se o caminho para que os três dissidentes convidem um quarto artista para se juntar ao grupo e continuem em cena como quarteto vocal, mas com outro nome, pois Maurício Maestro é o detentor da marca e do nome Boca Livre.
Comunicado de David Tygel sobre saída do Boca Livre
Reprodução / Facebook David Tygel

Please enter banners and links.