Morre o escritor Antonio Bivar com Covid-19 em SP


Bivar tinha 81 anos e estava internado desde o dia 23 de junho no Hospital Sancta Maggiore, em Pinheiros, na Zona Oeste de São Paulo. O escritor e dramaturgo Antônio Bivar, em entrevista ao Programa do Jô em 2013
Reprodução/TV Globo
O escritor e dramaturgo Antonio Bivar morreu neste domingo (5) de Covid-19, aos 81 anos, em São Paulo. Ele estava internado desde o dia 23 de junho no Hospital Sancta Maggiore, em Pinheiros, na Zona Oeste da capital paulista. Segundo a instituição, Bivar teve complicações respiratórias.
O escritor é autor de clássicos do teatro nacional, entre suas principais obras estão as peças “Abre a Janela e Deixa Entrar o Ar Puro e o Sol da Manhã” (1968), “Cordélia Brasil” (1967) e o “O Cão Siamês ou Alzira Power” (1969).
Bivar também escreveu livros como “Yolanda”, que conta a história de Yolanda Penteado, e “o que é punk”, sobre o movimento punk. Em setembro de 2019 lançou seu último livro intitulado “Perseverança”, o qual conta parte de sua trajetória.
Initial plugin text

Please enter banners and links.

Dorgival Dantas grava participação em projeto que homenageia Elino Julião


Cantor e compositor é atração do terceiro e último vídeo de tributo realizado pelo Som Sem Plugs. Dorgival e Elino são potiguares e têm história de sucesso no forró Dorgival Dantas participa de homenagem a Elino Julião
Emanuel Tadeu/Medow
O cantor e compositor Dorgival Dantas é o convidado especial para o terceiro e último vídeo do “Especial de São João – Tributo a Elino Julião”, realizado pelo projeto Som sem Plugs. Ele vai interpretar a canção “O Rabo do Jumento”, composta pelo homenageado.
O lançamento do vídeo está marcado para quarta-feira (8), às 17h, no canal do YouTube do Som Sem Plugs. O projeto tem como objetivo levar o melhor da música nordestina à casa das pessoas de forma virtual, neste período de isolamento social. A gravação contou com a participação de Jubileu Filho (violão 7 cordas, bandolim e direção musical), Zé Hilton (sanfona), Sérgio Preto (contrabaixo) e Wagner Tsé (percussão), que são músicos da formação original da banda do homenageado.
“O Rabo do Jumento” caiu no gosto popular e foi um dos maiores sucessos de Elino, atraindo o olhar de Luiz Gonzaga e de muitos outros forrozeiros, levando o nome do compositor potiguar a romper várias fronteiras.
Assim como Elino Julião, Dorgival Dantas ultrapassou as barreiras do Rio Grande do Norte e da região Nordeste para abraçar o Brasil. “O Poeta”, como é chamado carinhosamente, tem composições interpretadas por grandes artistas como Bruno e Marrone, Jorge e Mateus, Flávio José, Alexandre Pires, Michel Teló e Xand Avião.
Também tem créditos em trilhas de novelas da Rede Globo, com “Barriguinha”, em Malhação, gravada pelo Aviões do Forró; a consagrada “Você Não Vale Nada”, hit da personagem Norminha (Dira Paes), na novela Caminho das Índias, com a banda Calcinha Preta; “Pode Chorar”, trilha sonora de Araguaia, e “Amor Covarde”, em “Fina Estampa”, ambas nas vozes da dupla Jorge e Mateus.
Vídeos do Tributo a Elino Julião já lançados:
Khrystal
Zé Sanfoneiro e Zé Filho

Please enter banners and links.