Decotelli atualiza o currículo e diz que foi ministro da Educação entre os dias 25 e 30 de junho

Ele foi nomeado, mas não chegou a tomar posse. Decotelli deixou o cargo após terem sido reveladas inconsistências nas informações apresentadas em seu currículo. O professor Carlos Alberto Decotelli atualizou seu currículo na plataforma do Centro Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnologia (CNPq) e incluiu a informação de que foi ministro da Educação entre os dias 25 e 30 de junho do ano de 2020.
Ele chegou a ser escolhido pelo presidente Jair Bolsonaro para o cargo de ministro, e a nomeação saiu no “Diário Oficial da União”. Mas, em razão de inconsistências que foram encontradas em seu currículo, Decotelli nem tomou posse, e o ato de nomeação foi cancelado.
Ele dizia no currículo, por exemplo, que havia obtido título de doutorado em uma universidade na Argentina e de pós-doutorado em uma universidade da Alemanha. As duas instituições negaram as informações.
Além disso, Decotelli tem ao menos outras três polêmicas sobre sua formação acadêmica:
descrição de vínculo como professor da FGV no currículo, quando na verdade ele é colaborador
denúncia de plágio na dissertação de mestrado da Fundação Getúlio Vargas (FGV)
apoio de empresa que, segundo uma professora da Alemanha, não foi obtido
O artigo 7° da lei 8112, que dispõe sobre as regras do serviço público, diz que a investidura de um servidor em um cargo só ocorre após a posse.

Please enter banners and links.

Sagrada Família, em Barcelona, reabre para visita de profissionais da saúde


Basílica que é um dos principais pontos turísticos da Espanha ficou fechada por quase 4 meses. Reabertura neste sábado (4) homenageou trabalhadores essenciais. Tradicional ponto turístico de Barcelona, na Espanha, a Basílica da Sagrada Família reabriu neste sábado (4/7) para receber apenas alguns visitantes: profissionais da saúde e outros trabalhadores que atuam na linha de frente no combate ao coronavírus. Veja no vídeo abaixo:
Basília Sagrada Famíia reabre após quase 4 meses.
Os visitantes selecionados tiveram a chance de passear livremente pelo monumento, que em outros tempos estaria lotado de turistas. De acordo com a administração da basílica, a visita foi uma forma de recompensar os profissionais de saúde pelo trabalho durante a pandemia. Nos próximos dois finais de semana, ela estará aberta para profissionais de serviços essenciais incluindo policiais, trabalhadores da saúde e de ONGs.
Sagrada Família, em Barcelona, reabre para trabalhadores essenciais e profissionais da saúde.
Nacho Doce / Reuters
A segunda fase da reabertura vai permitir de graça a visita de moradores de Barcelona. Na terceira fase, a basílica será liberada para receber turistas espanhóis e estrangeiros.
A Basílica da Sagrada Família, desenhada pelo arquiteto Antoni Gaudí em 1882, é uma das principais atrações turísticas da Espanha e foi fechada ao público há quase 4 meses.
A Espanha é um dos países mais afetados pela pandemia na Europa. O país registrou até este sábado mais de 250 mil casos de coronavírus e mais de 28 mil mortes, segundo os dados coletados pela universidade Johns Hopkins.

Please enter banners and links.